1 de dezembro de 2014

Ande com Deus

Algumas vezes, por aí, ouvi a história de Enoque contada para crianças de uma maneira diferente. A história dizia que Enoque e Deus eram muito amigos. Andavam juntos, caminhavam, brincavam e dormiam juntos. Enoque era muito dorminhoco e Deus sempre tinha que acordá-lo com o cotovelo, dizendo: “Acorda Enoque, já é muito tarde.” Então, ambos saíam da cama, escovavam os dentes juntos, e depois de tomar o desjejum saíam como todos os dias. Corriam pelos campos, nadavam em uma lagoa, colhiam frutos, descansavam debaixo das árvores e quando o sol começava a ocultar-se, Enoque dizia para Deus: “Senhor, já é tarde, voltemos para casa”. E os dois retornavam e dormiam juntos para começar tudo de novo no dia seguinte.
Um dia, Deus acordou Enoque e disse: “Olha como brilha o sol, parece que hoje será um dia diferente.”
Levantaram-se e começaram as atividades de sempre, mas aquele dia andaram como nunca, distraídos na maravilhosa comunhão em que ambos viviam. De repente o sol começou a ocultar-se e Enoque disse: “Senhor, já é tarde, temos que voltar.” Mas Deus respondeu: “Filho, hoje a gente andou tanto que a Minha casa está mais perto do que a sua. O que você acha se hoje a gente for para a Minha casa?” E naquele dia Enoque desapareceu, porque Deus o levou.
Embora contada para crianças, esta história nos mostra de maneira simples a beleza e a simplicidade do cristianismo.
Cristianismo nada mais é do que viver uma maravilhosa experiência de comunhão e companheirismo com Jesus. Fazer dEle o centro de nossa vida. Relacionar tudo com El,e. Permitir que Ele participe de nossos empreendimentos e atividades diários. Fazer de Sua presença algo real, como o garoto que pediu a seu pai para deitar do outro lado porque Jesus estava deitado de seu lado direito.
Está começando mais um dia. Por que não fazer dele um dia diferente, fazendo da presença de Cristo uma presença viva?
Como? Conservando um cântico no coração, relacionando tudo com Jesus, aproveitando qualquer oportunidade para falar a outros do amor de Cristo. 

Pr. Bullon

Nenhum comentário:

Postar um comentário