20 de maio de 2015

Cada Dia uma Nova História - Inspiração Juvenil


Brisa suave
Ele acalmava a tempestade, e aí ondas ficavam quietas. Salmo 107:29
Uma chuva muito forte caiu de repente. Adalberto estava em uma estrada no Pará, procurando uma propriedade rural para comprar. Ele trafegava por um trecho de terra e, pensou que aquele aguaceiro ia deixar a pista toda enlameada, dificultando a viagem.
Felizmente, tinha sido apenas uma chuva de verão. A estrada voltou a ficar seca, e a poeira tomava conta mais uma vez.
Três outros veículos passaram pelo carro de Adalberto, lançando o pó da terra vermelha no vidro do veículo. Ao acionar a água do limpador do para-brisa, o homem notou que o seu reservatório estava quase vazio. A palheta do limpador misturou a terra à água que estava no vidro, formando uma lâmina lamacenta à sua frente.
Quando Adalberto voltou para a estrada asfaltada, seu carro estava coberto daquela lama fina. O vidro dianteiro era o que tinha pior estado, pois não se via quase nada através dele. Estava perigoso trafegar na autoestrada com aquela visão embaçada.
- Senhor, Tu poderias mandar mais um pouco de chuva para limpar esses vidros - orou Adalberto. A resposta divina veio quase que imediatamente.
Caiu um chuvisco, e Adalberto acionou o limpador. Com a água da chuva, a visibilidade melhorou.
E do poeta bengali Rabindranath Tagore a frase: "O poder infinito de Deus não está na tempestade, mas na brisa." O Senhor não atua apenas nos momen­tos mais trágicos da nossa vida, acalmando e controlando as tempestades que caem sobre nós. O Seu agir é constante em cada um de nossos dias, inclusive nas coisas simples. Ele faz milagres grandiosos, e também atende a pedidos co­muns, como mandar um chuvisco para limpar o para-brisa do carro de um de seus filhos.
Em meio a um forte temporal ou em uma suave chuva, clame a Deus. Ele sempre estará ao seu lado. Deposite tudo o que você precisa aos pés do Senhor: Ele acalmará o tempo tormentoso e mandará brisa suave sobre sua vida.

Você colhe o que planta!
Que aqueles que semeiam chorando façam a colheita com alegria! Aqueles que saíram chorando, levando a semente para semear, voltarão cantando, cheios de alegria, trazendo nos braços os feixes da colheita. Salmo 126:5, 6
As algemas apertavam os pulsos de Cassiano. De cabeça baixa e com as mãos cobrindo o rosto, ele pensava nos motivos que o levaram àquela situação. Depois de refletir, achou uma única motivação para seus atos: a cobiça.
Cassiano se lembrou, então, da ocasião em que um amigo do escritório o chamou para a balada, e ele recusou. Em seguida, o colega perguntou:
- Você não tem nenhum vício, Cassiano?
- Tenho apenas um. Sou viciado em dinheiro - foi sua resposta para aquela pergunta.
Ao ser promovido na empresa, Cassiano teve acesso às finanças. Aos poucos, ele foi conquistando mais confiança da diretoria. Trabalhava incansavelmente e passou a ser alguém importante para o sucesso do negócio. Ascendeu ao cargo que queria, tornando-se diretor-financeiro da companhia. A tentação aguçou seu vício, e ele começou a desviar recursos para si mesmo. Primeiro, fez uso do cartão de crédito da empresa para pagar refeições particulares. Depois, aperfei­çoou seu esquema de corrupção, adotando práticas que enganavam os controles contábeis. Em pouco tempo, enriqueceu de forma desonesta. Entretanto, toda a sua artimanha foi descoberta, e os diretores montaram uma estratégia para prendê-lo em flagrante.
A desonestidade pode parecer o caminho mais curto para o sucesso, mas leva apenas a consequências desastrosas. Quem nunca foi tentado a colar em um teste de matemática ou a olhar sorrateiramente para a prova do colega ao lado? Na escola, isso pode parecer fácil, mas é um recurso que disfarça a ignorância e promove um falso sucesso.
O autêntico trabalho é sempre custoso. Muitos semeiam chorando, sacrifi­cando-se para alcançar bons resultados. O único e verdadeiro sucesso é aquele que se conquista com muita dedicação, suor e, às vezes, lágrimas.
Nunca abra mão de sua honestidade. Lute por seus objetivos de maneira honrosa e esforçada. Nada substitui a alegria de vencer com a consciência limpa.

Quem é Jesus?
No dia seguinte, João viu Jesus vindo na direção dele e disse: - Aí está o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! João 1:29
O inverno se aproximava. Em uma praça do centro de uma grande metrópole, Otávio e os membros da igreja distribuíam sopa quente e algumas peças de rou­pa para as pessoas que se aproximavam. Os beneficiados eram moradores de rua que haviam perdido tudo; inclusive, a esperança de dias melhores.
- De onde vocês são? - perguntou um mendigo, pegando uma tigela de cal­do e soprando a fumaça.
- Somos de uma igreja próxima - Otávio explicou.
- E quem mandou você aqui?
- Jesus! - Sorriu o jovem, lembrando-se das ordens bíblicas para ajudar os necessitados.
- Quem é "esse" Jesus? - o mendigo continuou, afastando-se um pouco para a fila andar.
- Você nunca ouviu falar dEle?
- Sim, mas quero saber quem você afirma que Ele é.
Otávio pensou um pouco. Era incrível, mas, até aquele momento, não tinha parado para pensar sobre o que Jesus significava para ele. Depois de refletir a respeito - e de servir três pratos de sopa, disse:
- Ele é o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! Jesus colocou em meu coração a vontade de estar aqui com vocês.
- Gostei desse seu Jesus! - sorriu-lhe o morador de rua. - Sua igreja me deixa entrar nela, mesmo com essas minhas roupas velhas?
- Claro! - Otávio respondeu sorrindo. - Mas, se você quiser, podemos escolher uma roupa melhor para você agora mesmo.
Quem é Jesus para você? Um profeta? O Filho de Deus? O Pão da vida? O Caminho? O Rei dos reis? A Água da vida? A Verdade?
Você já pensou em quantos títulos Ele tem e como cada um deles é impor­tante? Cada característica de Jesus nos move em duas direções: A primeira, para o Céu; e a segunda, para próximo dos nossos irmãos. Quando entendemos o significado dos nomes de Jesus, damos um passo a mais em direção à salvação e outro em direção ao nosso próximo.
Pense hoje sobre quem é Cristo para você. Reflita também a respeito da importância do significado desse Nome em sua vida.

A noiva de Cristo
E vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, que descia do céu. Ela vinha de Deus, enfeitada e preparada, vestida como uma noiva que vai se encontrar com o noivo. Apocalipse 21:2
As mãos de Mari estavam suadas, e ela apertava firme o buquê de flores brancas.
- Fique calma - disse-lhe a amiga ao seu lado. - E não chore, senão vai borrar a maquilagem!
Quando a marcha nupcial soou, Mari pensou que não teria forças para cami­nhar até o altar. O pai segurou em seu braço, deu-lhe um beijo no rosto e disse:
- Vamos? Seu noivo a espera!
James, o noivo, tremeu quando viu sua amada entrando pela porta e cami­nhando pelo tapete vermelho. "Ela está linda", ele pensou, com o coração palpi­tando de um jeito sem igual. Amava-a com todas as suas forças. Não acreditava que aquele dia finalmente havia chegado.
Ele foi ao encontro dela, cumprimentou o sogro, tomou-lhe o lugar e caminhou com a noiva. Durante a cerimônia, seguravam as mãos, trocaram olhares e sorrisos. Disseram "sim!" um ao outro e, após o beijo, James disse-lhe baixinho:
- Estarei com você por toda minha vida, e nosso amor será para sempre!
A noiva, claro, chorou...
Ellen White escreveu: "Muito íntima e sagrada é a relação entre Cristo e Sua igreja: Ele é o noivo, e a igreja, a noiva; Ele, a cabeça, e a igreja, o corpo. A conexão com Cristo, portanto, envolve a conexão com Sua igreja" (Educação, p. 268).
A igreja é comparada à noiva de Jesus, e o amor do Noivo é incalculável. O Salvador morreu e ressuscitou por ela e agora espera por aquele grande dia da união eterna entre Ele e Sua noiva.
Essa é uma relação de entrega e de amor. A noiva deve se dedicar inteira­mente ao Noivo, mantendo-se pura e livre das manchas do pecado deste mundo. Não deve traí-Lo, mantendo-se sempre fiel a Ele.
Tanto o Noivo quanto a noiva estão se preparando para a grande celebração das bodas. Prepare-se para o maior casamento do Universo. Naquele dia, Jesus dirá: "Meu amor por você é eterno. Estaremos juntos para sempre!"

Palavra errada
A palavra certa na hora certa é como um desenho de ouro feito em cima de prata. Provérbios 25:11
O professor Cláudio estava de braços cruzados em frente à turma que parecia nem notar sua presença. Os alunos conversavam, andavam, gritavam e faziam algazarra.
Todavia, um a um, eles foram percebendo a expressão fechada do professor próximo à lousa. Começaram a se calar e a retornar aos seus lugares. O silêncio foi tomando o lugar do barulho; e, no fim, apenas Davi não percebera o que es­tava acontecendo, pois estava olhando para trás. Em alto e bom som, desabafou para o colega com quem conversava:
- "Cara", eu odeio o professor Cláudio. Ele não sabe dar aula. Devia voltar para a faculdade.
Assim que terminou de falar, o silêncio da sala era absoluto, e ficou a cargo do professor quebrá-lo, cumprimentando o aluno desatento:
- Bom dia, Davi. Agradeço-lhe a sugestão. Vou pensar mais nisso e depois lhe informo sobre minha decisão, já que você se mostrou tão interessado por meu conhecimento acadêmico. Agora, vire-se para frente e preste atenção ou, um dia, alguém irá mandá-lo de volta para a escola.
Em outro ambiente, Tânia se encontra com uma velha amiga. Abraça-a, co­loca a mão sobre a barriga da colega e pergunta:
- Que coisa mais linda! Com quantos meses de gravidez você está?
- Com nenhum. Isto não é gravidez. Só estou um pouco acima do peso.
A palavra dita no momento certo é maravilhosa; porém, a errada, causa embaraços e situações vexatórias.
Hoje é comum ver pessoas falando o que não deveriam, especialmente em redes sociais. São desabafos, confissões ou ofensas impensadas que, depois da publicação, ficam sem nenhum controle quanto ao seu destino e efeitos.
Na hora de falar - ou de escrever algo - reflita bastante. Não se expresse sem pensar nas consequências daquilo que sai de sua mente. Palavras erradas machucam, ofendem e criam situações problemáticas.
Se você quiser ter sempre boas palavras, clame pela ajuda de Deus, e Ele o iluminará para expressar aquilo que edifica e conduz à salvação.

O descanso dos justos
Porque haverá o grito de comando, e a voz do arcanjo, e o som da trombeta de Deus, e então o próprio Senhor descerá do céu. Aqueles que morreram crendo em Cristo ressuscitarão primeiro, 1 Tessalonicenses 4:16
Era inacreditável, mas a gauchinha de 14 anos, Andressa Barragana, estava morta! Um acidente de carro tirou sua vida e a de sua avó, tia e prima. No carro, ainda estavam o pai e um tio que ficaram feridos.
A jovem Andressa era cristã adventista desde os 9 anos e sempre fora ex­tremamente envolvida em missões evangelísticas. Formou em sua casa um pequeno grupo de estudantes da Bíblia que deu origem a algo em torno de vinte outros grupos. Para ajudar as crianças carentes que frequentavam essas reuniões, Andressa criou uma espécie de cooperativa de artesanatos. Com os membros de sua classe bíblica, visitava asilos, organizava equipes de oração além de diversas outras ações missionárias.
É impossível não questionar por que Deus permitiu a morte de uma menina tão ativa e empenhada na divulgação do evangelho.
Por que o Senhor permite que pessoas amáveis e bondosas, como Andressa, morram tão jovens? A morte de pessoas caridosas como essa adolescente me faz lembrar de que ainda estamos sujeitos às regras deste mundo caído. Aqui, tra­gédias podem acontecer a qualquer momento. Por isso, é importante vivermos em comunhão permanente com Deus e não sermos pegos de surpresa com nada que possa nos acontecer.
Pessoas que têm intimidade com o Senhor estão preparadas para a vinda de Jesus, mesmo se ela ocorresse agora. Elas estão dispostas a viver intensamente o cristianismo, assim como estão preparadas para enfrentar a morte a qualquer instante. Como disse o apóstolo Paulo: "Pois para mim viver é Cristo, e morrer é lucro" (Filipenses 1:21).
Quem morre não recebe imediatamente a coroa da vida, mas podemos ter a esperança da redenção que ocorrerá na ressurreição dos justos no dia da volta de Jesus. Até lá, devemos dedicar nossa vida a Deus em amor e serviço ao próximo.

Vida com propósito
Vocês foram escolhidos de acordo com o propósito de Deus, o Pai. E pelo Espírito de Deus vocês foram feitos um povo dedicado a Ele a fim de obedecerem a Jesus Cristo e ficarem purificados pelo Seu sangue. Que vocês tenham, mais e mais, a graça e a paz de Deus! 1 Pedro 1:2
Gerson foi juntando suas coisas na mesa com ansiedade, pois o fim do expe­diente se aproximava. Ele queria voltar logo para casa. Ao sair de sua sala, foi parado por um amigo a poucos metros do elevador:
- Gerson, estamos reunindo um grupo para fazer uma atividade extra e ganhar algum dinheiro a mais. Vamos trabalhar à noite e em alguns fins de semana. Estamos precisando de uma pessoa da sua área de atuação.
- Obrigado, amigo, mas preciso ir para casa. Tenho alguns compromissos inadiáveis nesses períodos.
- Certo, mas agora fiquei curioso - disse o colega. - Eu sempre o vejo andando apressado assim que termina o expediente. Você nunca aceita trabalho extra e nem sai com a turma depois do trabalho. Afinal, quais compromissos são esses?
- Eu sempre dou estudos bíblicos. Também visito pessoas para orar com elas e participo de projetos sociais da igreja. Minha vida fora da empresa é bem corrida, e eu me desdobro para dar atenção à minha família e ainda realizar o evangelismo - explicou Gerson.
- Entendi, mas a proposta que eu lhe fiz vai gerar um bom dinheiro. Até compreendo que você não queira ir a um bar conosco depois do expediente, mas trabalho extra significa mais "grana".
- Dinheiro é sempre bom - Gerson sorriu e tocou o ombro do colega. - Entretanto, meu propósito nesta vida é outro. Embora eu execute meu trabalho com toda garra não faço dele um ídolo. Meu propósito real é servir a Deus, comunicando as maravilhas dEle a todos que estão ao meu redor.
Você também foi escolhido por Deus para servir-Lhe. Nossos estudos e trabalho são atividades passageiras e possuem uma finalidade básica: prover segurança e o sustento da nossa casa. Todavia, nosso grande propósito deve ser propagar o reino de Deus. Execute suas atividades com excelência, mas tenha sempre em mente que seu verdadeiro objetivo é levar a salvação de Jesus a outras pessoas.

Mágoas
Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas, 1 Coríntios 13:5
Todos os pertences de Elena couberam em duas malas, com exceção de dois ou três móveis que lhe pertenciam. Ao som dos palavrões que vinham de sua colega de apartamento, bateu a porta com força, deixando para trás os conflitos que já duravam três meses.
No começo daquele ano, Elena havia se unido a três colegas para alugar um apartamento no município de sua universidade. A ideia era simples: morar juntas e dividir as despesas, pois assim ficaria mais fácil para todas elas.
No entanto, a realidade se mostrou diferente, pois a convivência entre as quatro esta­va insuportável, principalmente em razão da postura acomodada e agressiva de Fátima.
Elena e Fátima discutiam todos os dias e, em uma ocasião, que quase se agrediram fisicamente. Finalmente, Elena encontrou outro quarto, com outras amigas, e se mudou daquele apartamento. O passado, porém, acompanhava-a. Ela alimentava uma mágoa muito grande de Fátima. Parecia que a encontrava em todos os locais em que ia: lanchonetes, restaurantes, e, até mesmo, nos ônibus circulares. Ela se enchia de ódio sempre que via sua inimiga e temia que em algum momento acabassem brigando publicamente.
Mesmo depois de muito tempo, após concluir a faculdade, Elena carregava aquela mágoa consigo. Ela não conseguia se livrar daquele sentimento escuro que parecia manchar seu ser. Foi preciso orar muito para que Deus a curasse dessa emoção negativa e tirasse de seu coração todo ressentimento que tinha em relação àquela colega do passado.
Atribuem a William Shakespeare a seguinte frase: "Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra." A mágoa é um tóxico que só atinge quem o ingere e nutre.
Se você sente raiva, ódio, ou mágoa de alguém, lembre-se de que o maior pre­judicado com isso é você mesmo. Quem sofre e se machuca com esses sentimentos é a própria pessoa que os alimenta.
O rancor se torna uma prisão que gera ansiedade, angústia e depressão. Além disso, impede-nos de ver quantas coisas boas existem. Apenas o perdão é capaz de libertar dessas amarras terríveis.
Se você tem dificuldades para livrar-se desses sentimentos negativos, peça ajuda a Deus. Ele acalmará seu coração, ajudará você a perdoar e a experimentar a leveza de uma vida sem mágoas.

Sonhando alto
Coberto de glória, avance para vencer, defendendo a verdade e a justiça. A sua força conquistará grandes vitórias. Salmo 45:4
Régis e Filipe eram estudantes e passariam as férias vendendo livros evangelísticos para conseguir pagar os custos da faculdade para o ano seguinte.
- Minha meta será vender 100 coleções; assim, poderei me manter no pró­ximo ano - Disse Régis mostrando ao colega suas anotações e traçando o alvo de vendas.
- Eu quero batalhar para vender cinco vezes esse número - Filipe falou com convicção. - Com esse dinheiro dá para fazer uma reserva e até mandar um pouco para meus pais.
- É muito difícil vender essa quantia de livros - afirmou Régis.
- Mas não é impossível!
Ambos saíram para o trabalho com seus catálogos. Régis tinha hora para sair e chegar. Era muito organizado no tempo e nas finanças. A cada dia, apro­ximava-se mais dos números de seu alvo. Antes do término das férias, alcançou sua meta e pôde voltar para casa, a fim de passar alguns dias com a família.
Filipe tinha hora para sair, mas não havia previsão para voltar e descansar. Batia de porta em porta, ia a comércios, empresas e órgãos públicos, especial­mente em escolas. Trabalhou arduamente - e com muita oração - durante todo aquele período. No fim, não atingiu seu objetivo, mas 75% dele. Mesmo assim, vendeu mais que o triplo de livros que Régis conseguira negociar.
Se traçar propósitos fáceis, você poderá conquistá-los de maneira rápida e ficará contente; porém, sempre atingirá pouco. Contudo, se você sonhar alto, chegará mais longe, ainda que não realize totalmente seus objetivos. Terá muito trabalho árduo pela frente, mas conquistará bem mais do que se tivesse aspirado por pouco.
O poeta Carlos Drummond de Andrade disse: "Fácil é sonhar todas as noi­tes. Difícil é lutar por um sonho." Aqueles que possuem o hábito de estabelecer grandes objetivos estão sempre prontos para encarar desafios e sua mente con­serva uma postura otimista diante dos obstáculos que aparecem.
Estabeleça seus projetos sob a orientação do Pai celestial. Deus sempre quer o melhor para o seu futuro. Sonhe alto e conquiste com a força do Senhor as bênçãos que Ele tem reservado para você.

O jardineiro gentil
Quem é bondoso e direito terá uma vida longa e será tratado com respeito e justiça. Provérbios 21:21
O jardineiro Ismael olhava com satisfação para aquele novo espaço natural, perfeitamente plantado com arbustos e flores de diversos tipos.
- Ficou muito bom - disse-lhe o gerente da empresa, achegando-se a ele.
- Obrigado! - respondeu Ismael depois de se recuperar da surpresa por ver seu chefe olhando para o novo jardim.
- Fiz questão de vir aqui olhar sua última obra-prima, Sr. Ismael - disse o homem. - E também quero lhe dar a notícia de que a partir de amanhã o senhor estará aposentado.
- Que notícia maravilhosa! - sorriu o jardineiro, e olhou para o vasto horto que circundava a empresa. - Vou sentir saudades deste ambiente.
Depois de alguns segundos de contemplação, o gerente lhe disse:
- Eu gostaria de lhe fazer uma pergunta antes que nos deixasse: Qual é o seu segredo?
- Meu segredo? - Ismael novamente ficou surpreso. - Qual segredo?
- O senhor trabalhou a vida inteira nesta empresa. Todos gostam muito de tê-lo como companheiro, pois admiram sua devoção aos nossos jardins. Eu trabalho há dez anos aqui e todos os dias o vejo sorridente, alegre e sempre pronto para obedecer qualquer uma de nossas ordens. Qual é o seu segredo para manter-se simpático e feliz?
O jardineiro ficou constrangido; e, com humildade, respondeu:
- É dizer "obrigado" quando alguém me faz uma gentileza; "por favor", quando quero algo e "com licença" para entrar no espaço de outra pessoa. Usar expressões como "bom dia", "boa tarde", "Deus o abençoe" sempre que for possível. E estar pronto para fazer aquilo que é meu dever. Acredito que a bondade e a cortesia nos ajudam a viver felizes.
Quantas frases gentis você utiliza em seu dia a dia? Quantos atos de bonda­de fazem parte de sua vida? As pessoas ao seu redor gostam de tê-lo por perto por causa da sua postura amável?
Ser gentil deixa a pessoa com um semblante mais feliz, enquanto a falta de amabilidade a deixa com a expressão aborrecida. Como todos gostam de ser bem tratados, é fácil concluir que uma pessoa amável possui mais amigos.
Faça da gentileza um estilo de vida. Isso o deixará mais feliz e o aproximará ainda mais das pessoas que estão à sua volta.

Quem é o culpado?
Pode alguém ser correio diante de Deus? Pode um simples mortal deixar de ser culpado? Jó 25:4
Os três irmãos disputavam a garfadas os bolinhos de arroz na hora do almoço.
Na algazarra, um deles esbarrou na jarra de suco, derramando-a inteira den­tro da tigela, encharcando todos os bolinhos.
- Mãe, olha o que o Juninho fez! - gritou o irmão do meio.
- Não fui eu! Foi o André!
- Eu não! Foi o Pedro!
Instalou-se, então, um tribunal para achar o culpado. Os irmãos se acusavam mutuamente, apontando garfos como se fossem espadas.
- Quem fez isso? - Perguntou a mãe, indignada com a sujeira na mesa.
As respostas foram repetições das acusações: "Foi o Juninho", "foi o André", "foi o Pedro!"
- Já que não há um culpado, todos vão limpar essa imundície enquanto eu frito mais bolinhos.
Resmungando, eles afastaram pratos e panelas, pegaram panos e organi­zaram a mesa. Poucos minutos depois, estavam novamente competindo pelos recém-chegados bolinhos.
- Acho que sou o responsável por derrubar a jarra... - Juninho sorriu com um jeito travesso. Os irmãos compartilharam o mesmo riso e cada um confessou ter também esbarrado no suco.
Às vezes, procurar culpados gera apenas desgastes e não resolve o problema. Ocasionalmente, buscamos apenas alguém para justificar nossas falhas. Acusa­mos os pais por nossa falta de educação ou desmotivação; os professores, quan­do tiramos notas baixas; e, os colegas pela algazarra, quando estávamos com eles na desordem.
Devemos sempre reconhecer nossos erros e nos esforçar para encontrar a solução dos problemas causados por eles. Quando lidamos com as falhas de ou­tros, precisamos nos lembrar de que Deus não nos chamou para ser acusadores, mas para curar feridas, restaurar vidas, e mostrar o caminho para Jesus. Ele é o único que pode realmente nos livrar da culpa.


Inspiração Juvenil


Cada Dia uma Nova História
 Denis Cruz



Nenhum comentário:

Postar um comentário