31 de maio de 2015

Consolo presente

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É Ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus” (II Coríntios 1:3 e 4).
O consolo vem de muitas formas. Criancinhas são frequentemente consoladas com um brinquedo especial ou seu cobertor preferido. Pessoas mais velhas são consoladas pelas ternas lembranças de lugares, pessoas ou eventos que têm significado especial para elas. E pessoas de todas as idades parecem ser confortadas por um toque carinhoso de alguém amado ou por palavras de bondade.
Os consolos humanos são bons, mas os confortos de Deus são melhores. Alguns de seus confortos para nós estão no presente, enquanto outros ainda estão no futuro.
Entre os confortos presentes disponíveis ao cristão estão o perdão de Deus e a certeza da salvação. Os que se entristecem por seus pecados e espontaneamente admitem sua necessidade, são total e completamente perdoados por Deus. O perdão de Deus é tanto imediato como gratuito. Não nos custa nada. Através de Sua morte, Cristo o tornou acessível a todos os que nEle creem.
Alguns anos atrás parei em uma mercearia na Virgínia. A manchete do jornal no balcão chamou minha atenção. “Marido Rasteja 1.500 Quilômetros Para Suplicar Perdão.” É assim, imaginei, que alguns pensam de Deus.
Mas Deus não é assim. Ele não nos concede Seu perdão por intermédio da vida em um convento. Ele não sugere que nos ajoelhemos sobre grãos para orar ou façamos qualquer outro tipo de penitência.
Não, Ele nos ama. E por causa de Seu amor, Ele está mais do que ansioso para nos perdoar. Tudo o que Ele pede de nós é que verdadeiramente nos arrependamos de nossos pecados e aceitemos o sacrifício de Jesus. O resultado é instantâneo. Somos perdoados.
É aí que entra o choro. A tristeza pelo pecado nos conduz a Deus, em busca de purificação. “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.” (Mt 5:4). E que maior conforto poderia existir do que estar bem com Deus?

George R. Knight

Nenhum comentário:

Postar um comentário