24 de agosto de 2015

Crianças: Quando é hora do seu filho começar a ajudar em casa?

EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO


Por Nívea Salgado 

Existe idade certa para que o pequeno comece a ajudar nas tarefas domésticas?

Outro dia estava conversando em uma rodinha de mães com filhos de mesma idade que a minha Catarina.
Quando comentei que minha filha de 4 anos colocava copos, pratos e talheres na máquina de lavar louça, recebi a seguinte pergunta: "Mas você não acha que ela é muito pequena para isso? Ao invés de te ajudar, ela não deveria estar brincando? Afinal, infância é para isso!". 
Naquele instante, eu parei para pensar sobre a educação que estou dando para minha filha, e muitas coisas passaram pela minha cabeça. Eu sou das primeiras pessoas a concordar que criança tem mais é que brincar, dar asas à imaginação, ter um tempo reservado para curtir o mundo ao seu redor, sem pressa.
Mas, ao mesmo tempo, acho que noções de organização e o sentimento de fazer parte de um grupo (no caso, a família) e ter que dar a sua contribuição para o bem comum devem constar, desde cedo, na rotina dos filhos.
Então desde quando uma criança deveria começar a ajudar em casa? Para mim, a resposta é: assim que forem capazes de executar determinada tarefa.
Um bebê de 2 anos certamente não conseguirá auxiliar na cozinha, mas pode, perfeitamente, aprender a juntar seus brinquedos (nem que durante algum tempo você tenha que ajudá-lo). Uma criança de 4 anos não saberá varrer o chão, mas pode colocar suas roupas nas gavetas.
O importante não é o tamanho da ajuda e, sim, o aprendizado de que, se cada um fizer um pouquinho, ninguém ficará sobrecarregado.
Além disso, é importante lembrar que um filho não ficará para sempre embaixo de nossas asas. E se você não quiser que ele sofra, precisa ensiná-lo a fazer ao menos o básico.
Isso não é se livrar do trabalho de casa porque tem uma criança que faça determinada tarefa por você. Isso chama "preparar para a vida".
(Foto: Getty Images)
filhos, maternidade, casa, tarefa doméstica

Nívea Salgado

Nívea vem de uma família de médicos e, por crescer em meio à área da saúde, escolheu a Odontologia como profissão. Por conta da imensa curiosidade, digna da geminiana, se dedicou à carreira acadêmica: fez mestrado, doutorado e pós-doutorado. Até que se tornou mãe e encontrou na maternidade o grande amor. “Descobri que cuidar de um filho ia muito além do que se pode aprender com os livros". Da sua experiência pessoal, do aprendizado diário que a convivência com a filha Catarina proporcionou, surgiu seu blog – o Mil Dicas de Mãe. Hoje Catarina tem 4 anos e Nívea sabe que os pais têm um grande presente nas mãos: a possibilidade de apresentar um novo mundo mágico para as nossas crianças.
UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário