Vivendo no amor de Jesus

“Quando vocês Me obedecem, estão vivendo no Meu amor, tanto como Eu obedeço ao Meu Pai e vivo no Seu amor” (João 15:10).
Enquanto eu crescia, muitas vezes ouvi meu pai e minha mãe se gabando para as pessoas acerca do bom menino que o Danielzinho era. Como tínhamos um forte relacionamento de amor, ouvir esses comentários aumentava minha ligação com eles. Assim, se fosse tentado a furtar um pêssego da árvore do vizinho, eu não racionalizaria: “Não posso fazer isso porque o mandamento diz: ‘Não furtarás’” (Êx 20:15). Em vez disso, por estar com o coração cheio do amor de meus pais, eu não era tentado a furtar o pêssego. Não queria magoá-los. Além disso, o amor deles pelas outras pessoas havia encontrado guarida no meu coração, levando-me a amar nossos vizinhos a ponto de não furtar algo deles. Minha resistência em fazer algo errado não vinha daquilo que eu havia ouvido na igreja, que eu havia aprendido na escola, ou daquilo que os outros esperavam de mim, mas do amor que meus pais haviam implantado no meu coração, como resultado de meu relacionamento com eles.
Esse é o tipo de relacionamento que devemos ter com Jesus. Era disso que Ele falava quando disse: “Quando vocês Me obedecem, estão vivendo no Meu amor, tanto como Eu obedeço ao Meu Pai e vivo no Seu amor”. Por causa do relacionamento de amor de Jesus com Seu Pai, Ele vivia no amor de Seu Pai. Jesus deseja que tenhamos esse tipo de relacionamento com Ele. “Quero que obedeçam a Mim”, diz Ele, “porque ‘estão vivendo no Meu amor’”. Ele deseja mudar nossa natureza, para que ela ame e obedeça.
Jesus nos faz lembrar: “Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos” (João 14:15). A natureza do amor é agir como uma pessoa que é amada. Jesus estava falando por experiência própria. Sua vida obediente resultava de um relacionamento de amor do Filho com Seu Pai. É um tremendo alívio entender que nossa tarefa para hoje não gira em torno de esforçar-se por obedecer a uma lista de regras, mas de buscar conhecer melhor a Jesus, amá-Lo mais, ter Seu amor “derramado em nosso coração” (Rom. 5:5), e então viver esse amor em nossa vida.

Daniel R. Guild
Via: Amilton Menezes 

Comentários