29 de novembro de 2015

A Destruição de Jerusalem




 
VERSO PARA MEMORIZAR:“Busquem a prosperidade da cidade para a qual eu os deportei e orem ao Senhor em favor dela, porque a prosperidade de vocês depende da prosperidade dela” (Jr 29:7, NVI).

Dentro de poucos anos, o rei de Babilônia seria usado como instrumento da ira de Deus sobre o impenitente Judá. Repetidas vezes Jerusalém devia ser cercada e tomada pelos exércitos invasores de Nabucodonosor. Grupo após grupo - no início uns poucos apenas, porém mais tarde milhares e dezenas de milhares - seriam levados cativos à terra de Sinear para ali viver em exílio forçado. Jeoaquim, Joaquim, Zedequias - todos esses reis judeus se tornariam sucessivamente vassalos do soberano da Babilônia, e todos por sua vez se rebelariam. Castigos cada vez mais severos seriam infligidos à nação rebelde, até que afinal toda a terra se tornasse uma desolação; Jerusalém seria devastada e queimada com fogo, o templo que Salomão havia construído seria destruído, e o reino de Judá cairia, jamais voltando a ocupar sua anterior posição entre as nações da Terra" (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 422, 423).

Como vimos, e ainda veremos, nada disso lhes sobreveio sem que houvesse muitas advertências e apelos por parte dos profetas, especialmente de Jeremias. A recusa deles em obedecer trouxe apenas ruína. Que aprendamos com seus erros!





 
Chorando por Tamuz

Embora às vezes Jeremias possa ter se sentido muito sozinho, ele não estava só. Deus havia suscitado Ezequiel, um contemporâneo dele, entre os cativos de Babilônia, para confortar e advertir os exilados, bem como para confirmar o que o Senhor vinha falando por meio de Jeremias durante esses longos e difíceis anos. Por meio de seu ministério, Ezequiel deveria advertir os cativos contra a loucura de crer

nas falsas predições que anunciavam um breve retorno de Babilônia. Ele também iria predizer, por meio de vários mbolos e mensagens, o cerco devastador que finalmente sobreviria a Jerusalém devido à recusa do povo em se arrepender e abandonar seu pecado e sua apostasia.

1. Leia Ezequiel 8. O que foi mostrado ao profeta? O poder da cultura dominante pode impactar as coisas sagradas? Que advertências há para nós nessa passagem?




Não importa com que freqüência e clareza os escritos de Moisés e dos profetas tivessem advertido contra a idolatria e a adoração a outros deuses, esses versos mostram que era exatamente isso que estava sendo praticado, mesmo dentro do templo sagrado. Chorar por Tamuz era uma lamentação ritual pelo deus mesopotâmio). Não é de admirar que o segundo livro das Crônicas tenha dito: "Todos Os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam mais e mais as transgressões, segundo todas as abominações dos gentios; e contaminaram a casa que o Senhor tinha santificado em Jerusalém" (2Cr 36:14).

Leia cuidadosamente Ezequiel 8:12. A tradução do texto que menciona suas "câmaras pintadas de imagens" é um pouco ambígua. A expressão poderia significar as câmaras onde eles guardavam seu ídolos ou as câmaras de sua própria imaginação, ou seja, seu coração. Seja como for, os anciãos e os líderes haviam se afastado tanto do Senhor que diziam que Ele não via o que eles estavam fazendo, e que Deus os havia abandonado. Era outra maneira de dizer: "O Senhor não importa com estas coisas; elas não são importantes." Bem ali, no recinto sagrado do templo de Deus, aquelas pessoas se envolviam na mais perversa idolatria, fazendo tudo que Deus lhes havia proibido especificamente de fazer. E ainda justificavam mentalmente seus atos. Aqui vemos novamente o que Paulo queria dizer quando falou sobre os que adoravam a criatura em lugar do Criador (Rm 1:22 a 25).



 
O lamentável reinado de Zedequias

Zedequias, cujo nome significa "justiça de Yahweh" foi o último rei a ocupar o trono de Judá antes de sua destruição pelos babilônios em 586 a.C. A princípio ele parecia estar disposto a obedecer às palavras de Jeremias e a se submeter aos babilônios. Contudo, essa atitude não persistiu.

2. Leia Jeremias 37:1-10. Qual foi a advertência de Jeremias ao rei Zedequias?




Sob a pressão de seus súditos, muito provavelmente da nobreza, Zedequias ignorou as advertências de Jeremias e fez uma aliança militar com os egípcios, na esperança de repelir a ameaça babilônica (Ez 17:15-18). Assim como ele havia sido devidamente avisado, a salvação não veio dos egípcios.

3. Leia Jeremias 38:1-6. O que aconteceu com Jeremias por haver proclamado a palavra de Deus ao povo?




Como disse Jesus: "Não profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa" (Mc 6:4). O pobre Jeremias enfrentou novamente a ira de seus próprios compatriotas. Como o restante da nação, ele não podia dizer que não havia sido advertido. Em seu caso, porém, a advertência foi acerca das provas que ele enfrentaria caso permanecesse fiel, o que ele fez!

A situação deve ter sido muito difícil para Jeremias, também, porque ele foi acusado de enfraquecer o

ânimo da nação. Afinal de contas, quando o povo estava enfrentando um inimigo de fora, e Jeremias vinha falando, por anos e anos, que aquela era uma causa perdida, que eles não podiam vencer e que o Senhor estava contra eles, é compreensível que desejassem silenciá-lo. Estavam tão endurecidos no pecado que não ouviam a voz do Senhor a lhes falar; na verdade, achavam que aquela era a voz de um inimigo.

A situação estava muito difícil. Para Jeremias foi ainda mais difícil, pois ele foi acusado de procurar o sofrimento, e não o bem-estar do povo. Como é ser acusado de prejudicar justamente as pessoas que você está tentando ajudar?


 
A queda de Jerusalém

O cerco de Jerusalém começou, realmente, em janeiro de 588 a. C. e durou a o fim do verão de 586 a.C. Jerusalém ainda conseguiu resistir mais de dois anos até que as palavras proféticas de Jeremias se cumprissem, e as tropas babilônicas rompessem o muro e destruíssem a cidade. A fome estava tão intensa dentro dos muros que os defensores perderam as forças e não mais conseguiram resistir. O rei Zedequias fugiu com sua família, mas foi inútil. Ele foi capturado e levado a Nabucodonosor, que mandou executar seus filhos diante de seus olhos. Podemos ler grande parte dessa triste história em Jeremias 39:1-10.

4. Leia Jeremias 40:1-6. Qual é o significado das palavras de Nebuzaradã a Jeremias?




É impressionante o fato de que esse comandante pagão compreendia melhor a situação do que o próprio povo de Jeremias! Obviamente, os babilônios conheciam algo a respeito de Jeremias e de sua obra, e o estavam tratando de maneira diferente do que fizeram com outros, como Zedequias (Jr 39:11,12). O texto não diz por que exatamente esse líder pagão atribuiu a queda de Jerusalém ao Senhor, como punição pelos pecados do povo, em vez de atribuí-la à superioridade de seus deuses sobre o Deus de Judá. Seja qual for a razão, esse é um testemunho surpreendente de como, mesmo em meio a essa calamidade desnecessária, o Senhor havia revelado algo sobre Si mesmo aos pagãos.

Que escolha Jeremias faria: ir com os cativos para Babilônia, ou ficar com os que restaram? Nenhuma das duas perspectivas era atraente, considerando as circunstâncias de todos eles. Certamente, porém, as necessidades espirituais de ambos os grupos eram grandes, e Jeremias poderia ser útil onde quer que fosse. Jeremias decidiu ficar entre o grupo que permaneceu no país, com os pobres que, sem dúvida, precisariam de todo o encorajamento e ajuda que pudessem obter (Jr 40:6, 7).

Como você pode servir aos outros, apesar das suas próprias dificuldades? Qual é a importância e o valor de servir aos outros, conforme suas possibilidades?


 
De todo o coração

5. "Vocês Me procurarão e Me acharão quando Me procurarem de todo o coração (Jr 29:13, NVI). Qual tem sido sua experiência com essa promessa? O que significa a expressão "de todo o coração"?




O Senhor conhece o fim desde o princípio. Mesmo enquanto o povo de Jerusalém ainda estava lutando contra os babilônios, esperando que as palavras dos falsos profetas se demonstrassem

verdadeiras, o Senhor estava usando Jeremias para falar do futuro, para falar àqueles que estavam em Babilônia e àqueles que acabariam indo para lá. E que palavras ele disse!


6. Leia Jeremias 29:1-14. De que forma o amor e a misericórdia de Deus são revelados nesses versos?




Ali estava uma verdadeira mensagem de graça, diferente da falsa mensagem de "graça" que o povo tinha ouvido dos profetas, dizendo que o exílio terminaria logo, em apenas dois anos. Esse não era o plano de Deus, e não aconteceria. Em vez disso, com base nos claros ensinos de Moisés, eles tinham que aceitar que essa era sua sorte, pelo menos por enquanto; mas, assim como Moisés havia dito, se eles se arrependessem, seriam restabelecidos em sua terra.

7. Leia Deuteronômio 30:1 a 4. Como esses versos refletem o que Jeremias disse ao povo? Ver também Dt 4:29.




Recebemos o dom profético no maravilhoso ministério de Ellen G. White. Será que temos demonstrado com relação a ela o mesmo quem muitos tiveram com Jeremias?


 
Os setenta anos

As profecias de Jeremias deviam ter duplo efeito sobre o pensamento dos cativos: por um lado, eles não deviam crer no que os falsos profetas estavam dizendo; por outro, não deviam ficar desanimados. Ele pediu a seus compatriotas cativos que orassem por Babilônia. Essa solicitação talvez tenha deixado surpresos os que haviam sido deportados. O que Jeremias estava pedindo dos cativos nunca tinha sido ouvido na história de Israel. Era algo absolutamente desconhecido orar por um inimigo que havia feito o que os babilônios tinham executado contra eles, a nação escolhida de Deus. O profeta rompeu com todos os conceitos deles sobre o templo e sobre Jerusalém. Eles podiam orar num país pagão, e o Deus Eterno os ouviria.

Além disso, o profeta disse em Jeremias 29:7 que a prosperidade da nação "anfitriã" deles significava a prosperidade deles também. Como estrangeiros e peregrinos naquela terra, eles estariam em situação especialmente vulnerável se as coisas fossem mal para a nação em geral. Ao longo de toda a História, temos visto tristes exemplos de que a intolerância se torna especialmente mais severa quando uma nação enfrenta tempos difíceis. As pessoas procuram bodes expiatórios, alguém a quem possam culpar, e as minorias, ou os estrangeiros, logo se tornam alvos fáceis. Essa é uma triste realidade.

8. Que maravilhosa esperança foi dada aos exilados em Jeremias 29:10? Ver também Jr 25:11, 12; 2Cr 36:21; Dn 9:2




Tudo o que o Senhor tinha dito que aconteceria havia acontecido; portanto, eles tinham todas as razões para crer que Ele cumpriria também essa profecia (Jr 29:10). Não sabemos por que 70 anos seriam o tempo exato de seu exílio, embora ele esteja claramente ligado à idéia do sábado de descanso para a terra (Lv 25:4; 26:34, 43). O que é tão importante com respeito a essa profecia é que, se eles a tivessem aceitado em e submissão, ela teria dado aos cativos grande esperança e certeza da completa soberania de Deus. A despeito das aparências, a despeito da terrível calamidade que lhes sobreviera, eles podiam saber que nem tudo estava perdido e que o Senhor não os havia abandonado. Eles ainda eram o povo da aliança, e o Senhor ainda não havia desistido deles nem da nação de Israel.

A redenção estava à disposição de todos os que estivessem dispostos a cumprir as condições.


Que profecias lhe dão esperança para o futuro? Quais delas fortalecem sua fé e o ajudam a confiar no Senhor, diante do que possa acontecer?


 
Estudo adicional


"Achamo-nos em contínuo perigo de sobrepor-nos à simplicidade do evangelho. intenso desejo da parte de muitos de surpreender o mundo com algo original, que erga o povo a um estado de êxtase espiritual, e mude a experiência atual. certamente grande necessidade de mudança na condição da experiência atual, pois a santidade da verdade presente não é percebida como devia ser. No entanto, a mudança de que necessitamos é uma transformação do coração, e pode ser obtida pela busca individual de Deus a fim de receber Sua bênção, suplicando Seu poder, orando fervorosamente para que Sua graça venha sobre nós, e para que nosso caráter seja transformado. [...] Para alcançar essa experiência precisamos exercer perseverante energia e manifestar sincera dedicação. É necessário perguntar com genuína sinceridade: 'Que farei para ser salvo?' Devemos saber exatamente que passos estamos dando em direção ao Céu" (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v.1, p. 187,188).

Perguntas para reflexão

1. Jeremias disse às pessoas que elas deviam buscar ao Senhor. Se alguém dissesse: "Desejo conhecer a Deus; como encontrá-Lo?", o que você responderia?

2. Historicamente, os profetas foram maltratados e mal interpretados. O que isso nos ensina sobre nossa maneira de nos relacionarmos com o ministério de Ellen G. White? Pense nela no contexto do que Jesus disse: 'Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque edificais os sepulcros dos profetas, adornais os túmulos dos justos e dizeis: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices no sangue dos profetas! Assim, contra vós mesmos, testificais que sois filhos dos que mataram os profetas" (Mt 23:29-31).

3. Muitas profecias bíblicas se cumpriram. De que forma essas profecias nos ajudam a confiar também no cumprimento das profecias referentes ao futuro?


Respostas sugestivas: 1. Pessoas praticando idolatria dentro do templo do Senhor. Isso nos diz que as práticas daqueles que nos cercam podem nos influenciar a tal ponto que as introduzamos até mesmo em nossa vida religiosa, de forma que passamos a fazer coisas que Deus abomina sem que nos apercebamos da gravidade disso. Fica aqui para nós uma adverncia. 2. De nada adiantaria uma aliança com o Egito, pois os egípcios voltariam para seu país e Babilônia tomaria Jerusalém. 3. Foi acusado de desanimar o povo, de buscar o mal do povo, e foi jogado numa cisterna de lama. 4. Ele atribuiu o cativeiro a uma punição do Senhor pelos pecados do povo, o que mostra que ele tinha conhecimento do Senhor. Deu liberdade a Jeremias para escolher se queria ir para Babilônia ou ficar em Judá, o que mostra que ele concedeu um tratamento especial ao profeta. 5. Buscar a Deus de todo o coração significa buscá-Lo intensamente e com sinceridade de prosito, não por mero formalism também significa buscá-Lo com humildade e arrependimento. 6. Deus confortou o povo, dizendo que eles deviam habitar em paz durante o tempo determinado, pois o livramento viria e Ele voltaria a traze-los para sua terra. Deus revelou também que Seus pensamentos para o povo são sempre bons e que Ele está sempre perto, desejando ser buscado sinceramente e achado por eles. 7. Em Deuteronômio, Deus disse que, quando o povo fosse desobediente e, em consequência disso, fosse espalhado para outras terras, caso ali se arrependessem e buscassem o Senhor de todo o coração, Ele Se compadeceria deles, mudaria sua sorte e tornaria a traze-los para sua terra. 8. Deus disse que logo que se cumprissem para Babilônia setenta anos, Ele atentaria para Seu povo e cumpriria para com eles Sua boa palavra, tornando a traze-los para casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário