A ira nas mãos de Deus

“Melhor é o longânimo do que o herói da guerra, e o que domina o seu espírito, do que o que toma uma cidade” (Provérbios 16:32).
Criado em um gueto de Detroit, Ben passou a infância em um lugar onde a ira fluía livremente e a vingança era modo de viver. Quando cursava o ensino médio, possuía um temperamento extremamente forte. Uma tarde, um amigo ironizou a música que ele ouvia no rádio, e mudou de emissora. Ben retrucou: “É melhor do que aquela que você gosta!”, e sintonizou a estação anterior. O amigo resistiu, e, naquele instante, Ben tomou um canivete que levava no bolso, abriu-o e lançou contra o amigo. A lâmina atingiu a fivela do cinto do rapaz com tanta força que se soltou do canivete e caiu no chão.
Ben ficou ali olhando a lâmina quebrada, petrificado, com as pernas tremendo. Quase matara um amigo por causa de nada. O incidente fez com que ele encarasse sua ira. Sabia que precisava fazer algo, mas não conseguira domina-la sozinho. Então orou: “Senhor, Tu tens que mudar este meu temperamento ruim. Somente Tu podes transformar-me”.
De volta para casa, Ben começou a ler o livro de Provérbios. Alguns versos o impressionaram muito, como estes: “Melhor é o longânimo do que o herói da guerra, e o que domina o seu espírito, do que o que toma uma cidade” (Pv 16:32). “A discrição do homem o torna longânimo, e sua glória é perdoar as injúrias” (19:11). “Cruel é o furor, e impetuosa, a ira”, e “o homem iracundo suscita contendas” (Pv 27:4; 15:18).
Essas palavras lhe deram esperança e um alvo pelo qual lutar. Passou a ler a Bíblia todos os dias. Entregou sua vida e seu problema inteiramente a Deus. Uma sensação de paz substituiu a angústia e o pânico no coração de Ben e ele sentiu que Deus o transformara. As mãos que jogaram o canivete contra um amigo se tornaram as habilidosas mãos de Ben Carson, um dos neurocirurgiões mais respeitados da América.
Deus pode mudar nosso temperamento impulsivo e iracundo. Por que não entrega-lo ao Senhor, em oração, agora?

Mark Finley

Comentários