Cada Dia uma Nova História - Inspiração Juvenil

Silêncio
Defendam os direitos dos pobres e dos órfãos; sejam justos com os aflitos e os necessitados. Salmo 82:3
Bruno estava sentado no canto da sala de aula e fingia não ver a brincadeira inconveniente que estava acontecendo. Dois grandalhões avançaram sobre Paulo e começaram a empurrá-lo e a zombar de seu cabelo e de sua magreza.
Era hora do intervalo e não havia outras pessoas na sala a quem Paulo pudesse pedir socorro. Ele acabou ficando encurralado perto da janela com os garotos cercando-o e dando gargalhadas. Por duas vezes, o menino olhou para Bruno, esperando por uma ajuda que não veio.
Um dos grandalhões deu um forte empurrão em Paulo que cambaleou para trás e bateu violentamente na janela, quebrando um de seus vidros. O barulho chamou a atenção do monitor do corredor que entrou na sala e perguntou quem era o culpado por aquele acidente:
- Foi o Paulo! - acusou o grandalhão que havia empurrado o menino.
Paulo não disse nada porque ficou com medo de ser agredido ao desmentir a versão. Sua esperança era que Bruno o defendesse; porém, mais uma vez, a testemunha ficou em silêncio. Ele não queria se envolver em um assunto que não era seu. O monitor levou a vítima à administração escolar, onde prestou esclarecimentos à diretora e respondeu por algo que não cometera.
Há um provérbio persa que diz: "Duas coisas indicam fraqueza: calar-se quando é preciso falar, e falar quando é preciso calar-se!"
Você já se calou diante de algum tipo de injustiça ou violência? Já ficou quieto por não querer se envolver em um problema que não era seu? Já se silenciou, enquanto uma pessoa indefesa era agredida, insultada ou humilhada?
Não é certo se calar diante do que é errado ou injusto. Não podemos aceitar qualquer tipo de violência em nossa presença. Quando alguém é agredido, precisamos agir para evitar que aquilo aconteça. A mesma atitude deve ser tomada quando vemos algo errado.
Não se omita diante das injustiças. Faça o que estiver ao seu alcance para que a integridade física, social, emocional e espiritual das pessoas seja preservada.

Ouça seus pais
Meu filho, escute o que o seu pai ensina e preste atenção no que a sua mãe diz. Provérbios 1:8
A mãe de Tomaz e Fátima havia proibido os filhos de tomar banho no rio que ficava ao fundo da fazenda. Em uma tarde quente, eles disseram a ela que iriam até o pomar pegar frutas e, depois, caminhariam um pouco. Os dois irmãos mentiram, porque o real propósito deles era brincar no rio.
Após passarem pelo pomar, eles chegaram às águas refrescantes. Mesmo cansados, mergulharam e nadaram até a outra margem, desafiando a correnteza. Tomaz e Fátima subiram a margem e se jogaram na água, sendo levados por sua força até chegarem a uma curva estreita do rio.
Eles gostaram da brincadeira e repetiram o ato. No entanto, dessa vez, algo saiu do controle. O pé de Fátima enroscou em algumas raízes de árvores que ficavam à margem do rio. Ela lutou para escapar, mas a força da água a empurrava para frente e para baixo. A menina começou a entrar em pânico, batendo freneticamente os braços e puxando o pé que estava preso; porém, ela não conseguia se soltar. Tentou gritar, mas sua voz foi abafada pela água.
Tomaz olhou desesperado para a irmã. Nadou contra a correnteza e tentou puxá-la. Por um momento, ela colocou a cabeça para fora e respirou. Ambos se olharam com os rostos molhados de água e lágrimas. Fátima afundou novamen­te e tudo indicava que ela não voltaria. Tomaz mergulhou e encontrou a raiz que a prendia, soltando os pés da irmã. Por pouco - muito pouco - a menina não morreu por causa daquela brincadeira.
A desobediência causa situações como essa, ou ainda piores. Os filhos ficam sujeitos aos males do mundo quando decidem desobedecer e romper as bar­reiras de segurança apresentadas por seus pais. Isso acontece com aqueles que desobedecem a Deus para "se divertir" com o pecado. Jamais se esqueça de que não se brinca com o pecado! O diabo quer destruir quem decide se aventurar na correnteza de podridão que ele oferece.
Não desobedeça a seus pais ou a Deus. Confie nas orientações dadas por eles e tenha certeza de que a transgressão é sempre desastrosa e pode ser fatal.

Exercícios físicos
Será que vocês, não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus. 1 Coríntios 6:19
Estava difícil terminar a aula de educação física. Jéssica não conseguia acompanhar o time que aprendia a jogar basquete, pois sua respiração estava completamente descontrolada. Caminhou lentamente para o canto da quadra, sentou-se num ban­co e abaixou a cabeça respirando profundamente. O coração estava acelerado e ela parecia sentir a pulsação na artéria que subia pelo pescoço.
- Tome um pouco de água - disse a professora, oferecendo-lhe um copo.
A menina sorveu todo o líquido e, aos poucos, o corpo foi voltando ao normal.
- Jéssica, você pratica alguma atividade física fora da escola?
A garota só acenou negativamente com a cabeça. Ela levava uma vida sedentária, não tinha hora certa para comer e se alimentava de forma inadequada. O resultado disso era o total despreparo físico.
- Você precisa se exercitar - falou a professora. - O cuidado com o corpo não pode ser negligenciado. Você não consegue correr e acompanhar seus amigos durante as minhas aulas, e isso ocorre por causa do seu estilo de vida. Será impossível lhe dar um bom condicionamento físico se você apenas praticar exercícios na escola. Você pode desenvolver sérios problemas de saúde se continuar negligenciando esse hábito.
A necessidade de exercícios vai muito além da questão estética. Esportes e recreações que envolvam o movimento do corpo são imprescindíveis para a manutenção da boa saúde. É preciso inserir na agenda diária atividades como caminhadas, ciclismo, natação e jogos.
Exercícios melhoram nossa saúde e, com isso, nosso bem-estar. A consequência imediata é proporcionar melhor condicionamento físico, permitindo o aperfeiçoamento na prática de esportes. Quanto mais treinamos, melhores nos tornamos naquela atividade. Isso também eleva a autoestima, fazendo-nos mais felizes.
Não negligencie nenhum aspecto do seu corpo. Cuide bem da sua saúde. Isso fará de você uma pessoa mais completa e feliz.

Batismo
Pedro respondeu: - Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para que os seus pecados sejam perdoados, e vocês receberão de Deus o Espírito Santo. Atos 2:38
A cerimônia de batismo é realmente muito bonita. A pessoa que conhece Jesus e crê em Seus ensinos deve pedir para ser "sepultada" nas águas (Colossenses 2:12), manifestando publicamente que aceitou o Senhor como seu Salvador.
Eu estava assistindo a uma cerimônia em que dois jovens seriam batizados na igreja da minha cidade. Um belo sermão foi pregado, cantamos hinos e, finalmente, os dois novos conversos entraram no tanque batismal. O pastor orou com cada um deles e os mergulhou na água em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Depois disso, o pastor Dinísio Wiest, que conduzia a cerimônia naquela manhã, fez um apelo à igreja. Suas palavras me marcaram profundamente:
- Quando me tornei pastor, eu fiz uma oração a Deus. Eu pedi que Ele me batizasse novamente todas as vezes em que eu entrasse num tanque como este. Pedi que Ele renovasse a unção de Seu Santo Espírito quando eu entrasse nas águas batismais para dedicar mais um filho para o Reino celeste.
Você já foi batizado? Você conhece a alegria de ressuscitar para uma nova vida em Jesus? Essa é uma experiência maravilhosa! Eu consigo me lembrar de cada detalhe do dia do meu batismo, embora já tenham se passado pelo menos 20 anos.
Entretanto, o batismo não ocorre apenas com água. Precisamos nos entregar diariamente ao Senhor, clamando por Seu constante auxílio na caminha­da cristã. A vitória só é possível quando somos inundados pela presença diária de Deus, por meio do Espírito Santo.
É o Espírito de Deus quem nos visita todos os dias, comovendo o coração, renovando os pensamentos e nos oferecendo o fogo que purifica a vida. Assim como uma pessoa entra nas águas batismais para dizer: "Eu pertenço a Jesus", ela deve clamar todos os dias pelo batismo do Espírito Santo a fim de renovar esse voto.
Entregue-se a Deus por completo e seja batizado na água e no Espírito (João 3:5).

Abra a porta
Escutem! Eu estou à porta e bato. Se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, Eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos. Apocalipse 3:20
O quarto era o refúgio de Adriana. Ali ela entrava, fechava a porta, jogava-se na cama e ficava o dia todo navegando na internet. Ela proibia a entrada de qualquer pessoa da família sem a sua permissão. No entanto, isso mudou com a chegada da nova secretária da casa, Cláudia. Por algumas vezes, a funcionária foi gentil e solicitou permissão para entrar no quarto e fazer a limpeza. Adriana se fazia de surda ou negava o pedido, alegando que a faxina do local ficaria por sua conta.
Cláudia não desistiu e aproveitou o momento em que a garota estava na escola para invadir o lugar e limpá-lo. O quarto estava muito sujo e foi necessário empurrar a bagunça para poder entrar. O local não aparentava ser a moradia de uma adolescente de 14 anos, tamanha a desordem encontrada!
A secretária arrumou tudo, colocou os objetos em seu devido lugar, limpou o que estava sujo e trocou as roupas da cama. Abriu a cortina e deixou o sol entrar para diminuir o cheiro de mofo. Adriana ficou indignada com a invasão de sua privacidade; mas, apesar de suas reclamações, a funcionária continuava entrando no quarto toda semana para arrumá-lo.
Ellen White, ao falar sobre Jesus, disse: '"Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a Minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo' Apocalipse 3:20. Vi que muitos têm tanto lixo acumulado à porta do coração, que não a podem abrir. Alguns têm desinteligências a remover entre eles e os irmãos. Outros têm mau gênio, ambição egoísta para afastar antes de poderem abrir a porta. Outros rolaram o mundo para a porta do coração, e isso também a impede de ser aberta. Todo esse entulho deve ser removido, e então poderão abrir a porta e dar aí as boas-vindas ao Salvador" (Testemunhos Seletos, v. 1, p. 42).
Ao contrário de Cláudia, Jesus não invade o coração, pois aguarda nosso convite. "Unicamente Cristo pode purificar o templo da alma. Não forçará, porém, a entrada" (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 161). Não deixe a sujeira do mundo impedir a entrada de Cristo em sua vida. Abra a porta e deixe-O fazer a limpeza que você necessita.

Não se machuque!
Quem arranca pedras será ferido por elas; quem racha lenha acabará se machucando. Eclesiastes 10:9
Lupin latia para um monte de madeira amontoado atrás do curral da fazenda onde ele ajudava a pastorear o gado. Ele era um cão da raça red hiller, também conhecido como "boiadeiro australiano". Cuidadosamente treinado, Lupin era eficiente em suas atividades. Naquele momento, ele havia encontra­do algo que lhe chamara a atenção. Um cheiro diferente vinha do monte e o cão continuava latindo e remexendo as tábuas para descobrir o que era. De repente, um bicho se mexeu embaixo da madeira e o cão ficou quieto, em estado de alerta. Ao puxar uma prancha, causou um desabamento, fazendo com que o intruso saísse de seu esconderijo.
Lupin seguiu o vulto de um pequeno animal correndo em direção ao pasto. Com muita agilidade, o cachorro iniciou a perseguição implacável, alcançando o bicho e o abocanhando. O cão sentia as ferroadas a cada mordida que dava naquela estranha criatura, mas não desistiu de tentar matá-la. Depois de várias dentadas, Lupin não suportou a dor. Seu nariz pingava sangue e a língua doía muito. Parecia que uma bola de espinhos estava grudada em seu focinho - e de fato, estava!
O pequeno animal que Lupin tentara abocanhar era um porco-espinho. En­quanto era mordido, o bicho soltava ferrões para se defender. O cão, por sua vez, não desistia e continuava atacando. No fim, foi necessário levá-lo ao veterinário. O profissional retirou todos os espinhos, fez curativo e receitou alguns remédios para tratá-lo.
Você certamente nunca tentou morder um porco-espinho, mas pode ter feito algo que acabou prejudicando apenas você mesmo. Há algumas atitudes que acabam nos machucando mais do que a qualquer outra pessoa envolvida. Você já insistiu em fazer algo que apenas o feriu?
Diferentemente de um cachorro que não sabe exatamente o que faz, nós somos pessoas que podem refletir sobre as ações e avaliar uma situação que nos ferirá física ou emocionalmente. Fuja de situações que possam machucá-lo. Não insista na prática daquilo que vai causar danos e dores ao seu corpo ou mente.

Cuide dos seus pais
Faça que o seu pai se alegre por causa de você; dê à sua mãe esse prazer. Provérbios 23:25
O pai de Jackson costumava voltar para casa sempre alegre, contando novidades sobre o seu dia e perguntando sobre a vida do filho. De repente, seu comportamento mudou. Voltava quieto, de cabeça baixa e mal dava "boa noite". Tomava banho, comia algo e sentava-se no sofá para assistir ao jornal.
Jackson tentava conversar e o convidava para fazer alguma atividade juntos, como de costume. O pai aceitava, mas notava-se que a mente estava em outro lugar. Era evidente que algum problema estava consumindo seus pensamentos.
O jovem não tocava no assunto, pois sabia que era algo que o pai não queria compartilhar, possivelmente, para não preocupá-lo com situações que pertenciam ao universo adulto. Mesmo assim, Jackson pensou em ajudá-lo de alguma forma. Começou a economizar água e energia e a pedir menos dinheiro para suas despesas habituais, pois o problema poderia ser financeiro. Aproximou-se ainda mais do pai, ajudando-o com os afazeres domésticos do dia a dia, como jogar o lixo fora, limpar o carro no fim de semana, entre outras tarefas. Em seus momentos de oração, Jackson intercedia por ele e clamava ao Senhor para que resolvesse os problemas que, apesar de desconhecidos para ele, sabia que preocupavam o pai, O jovem também deixou bilhetes no meio da Bíblia do pai com os dizeres: "Estou orando por você. Eu o amo muito." Mais de uma vez o homem se emocionou com aqueles gestos e palavras.
Os adultos também enfrentam grandes desafios e os filhos poucas vezes ficam sabendo de suas dificuldades. Os pais poupam as crianças e os jovens; por isso, não conversam sobre os problemas que estão enfrentando. Ê muito bom ter esse tipo de proteção dos nossos pais ou das pessoas que cuidam de nós.
Se você perceber que seus pais estão passando por alguma adversidade, tente não piorar a situação. Não faça cobranças ou provocações por situações pequenas. Assuma suas responsabilidades como filho, cumprindo fielmente aquilo que é seu dever. E, acima de tudo, ore por eles. Na oração, você encontrará o grande poder para ajudar seus pais; por isso, nunca se esqueça de falar com Deus a sobre os desafios que eles possivelmente estejam enfrentando.

Bajulação
Quem bajula os seus amigos está armando uma armadilha para si mesmo. Provérbios 29:5
Gilmar ouviu enquanto dois amigos da sala falavam sobre o novo vídeo game que Flavinho havia ganhado. "É de última geração", disse um dos meninos. "Você viu os gráficos? São incríveis!"
A curiosidade de Gilmar ficou aguçada. Eleja havia ouvido falar do tal vídeogame, mas não tivera a chance de experimentá-lo. Ele tinha um aparelho mais antigo e os jogos estavam ultrapassados. Seria muito bom se Flavinho o convi­dasse para jogar um pouco, como fez com outros colegas da sala.
Como não tinha muita amizade com o garoto, Gilmar começou a aproximar-se dele. Primeiro, elogiou sua mochila, perguntando onde havia comprado algo tão "irado" Depois, ele começou a conversar sobre o universo dos equipamentos eletrô­nicos. Sempre que Flavinho mencionava possuir algo do gênero, Gilmar dizia que era o "melhor do mercado" Na hora do lanche, o bajulador deixava o novo amigo furar a fila à sua frente, mesmo sob os protestos dos colegas. Às vezes, Gilmar fazia questão de pagar o lanche do outro garoto. A pior das cenas foi quando ele esperou Flávio no portão da escola e não o deixou carregar a própria mochila, dizendo que estava muito pesada.
Tamanha bajulação deu o resultado pretendido: o colega o convidou para ir à sua casa. Todavia, a tarde não foi como Gilmar esperava. Flávio aproveitou que o amigo era muito prestativo e o chamou apenas para ajudá-lo a arrumar a tralha que estava depositada na garagem. Gilmar passou a tarde inteira carregando caixas empoeiradas.
O resultado da bajulação nunca é positivo. Geralmente, quem bajula quer se aproveitar da popularidade ou dos bens daquele que ele elogia falsamente. O adulador jamais dirá a verdade, pois tem medo que a pessoa se afaste dele e fique sem lhe oferecer aquilo que ele pretende alcançar.
Você já elogiou alguém para tentar conseguir algo? Aproximou-se de uma pessoa por mero interesse? Essa é uma atitude errada, pois devemos fazer amiza­des baseadas em confiança, verdade e afinidade com as pessoas. Seja verdadeiro e sincero com seus amigos e nunca aja como um bajulador.

Justo Juiz
O Senhor é a nossa rocha; Ele é perfeito e justo em tudo o que faz. Ele é fiel e correto e julga com justiça e honestidade. Deuteronômio 32:4
O plenário estava em silêncio para a leitura da sentença. Vanderlei abaixou a cabeça e apoiou os braços algemados nos joelhos. Havia cometido um homicídio e fora preso em flagrante. Em um momento de ira, matara um homem numa discussão de bar. Ele teve direito à defesa em todas as fases do processo e pôde falar aos jurados sobre os detalhes do que acontecera naquele dia. Não inventou nada, pois estava ciente da gravidade de seu ato. Nenhuma pena que lhe fosse aplicada poderia trazer a vítima de volta.
Vanderlei confessou o crime e os jurados votaram por sua condenação. O juiz começou a ler a sentença, mencionando detalhes que o réu não entendia. Ele mencionou fatos que agravavam ou diminuíam sua pena até, finalmente, fixar o tempo que deveria cumprir de prisão. Foi uma pena justa, e os familiares da vítima ficaram satisfeitos com o resultado. Vanderlei também sentiu que, enfim, poderia pagar sua dívida perante a justiça dos homens. Cumpriria o período de cadeia e sairia como um homem que havia quitado seu débito junto ao tribunal da Terra.
Contudo, aquele homem tinha outro propósito: saber mais a respeito das questões espirituais. Na cadeia, ele conheceu outro Juiz. Um grupo cristão mantinha um ministério de atendimento aos presos e Vanderlei encontrou Jesus. Arrependido de seus erros, entregou-se a Deus, pediu perdão e passou a confiar no julgamento dAquele que decide de forma justa, honesta e amorosa.
Neste mundo, nós estamos sujeitos a inúmeras injustiças. Até mesmo os juízes de nossos tribunais cometem erros e isso pode prejudicar o réu. A mídia tem denunciado, inclusive, a desonestidade de alguns julgadores que vendem o resultado de seus júris.
Deus não age dessa maneira. Ele é o Juiz perfeito. Um dia, todos nós seremos julgados por Ele e não precisaremos temer, pois Sua decisão será absolutamente justa. Não tema o julgamento divino, pois você já aceitou Jesus como seu Salvador. Confie na bondade e misericórdia do Senhor e peça a Ele forças para viver de maneira correta.

Fingimento
Portanto, abandonem tudo o que é mau, toda mentira, fingimento, inveja e críticas injustas. 1 Pedro 2:1
Raimundo era um péssimo profissional. Ele prestava serviços jurídicos a várias pessoas e obtinha êxito em poucas causas, pois cometia diversos erros durante seu trabalho. Além disso, era comum ele mentir aos clientes, alegando que os atrasos ou erros no processo eram culpa dos juízes ou dos funcionários dos cartórios. Ele se aproveitava do fato de seus clientes não entenderem o funcionamento de um fórum e inventava taxas para receber mais dinheiro:
- O funcionário pediu um valor maior para que o processo ande mais rápido - ele dizia. E o cliente acreditava.
Quando perdia uma ação, Raimundo fugia do contratante sem dar expli­cações. Quando ganhava, recebia o recurso e repassava menos da metade para a pessoa que o contratara. Ele usava seu conhecimento jurídico para fraudar contratos e obter lucros desonestos. Com mentira e fingimento, ele roubava as pessoas menos esclarecidas e traía a todos os que confiavam nele.
Aos poucos, a fama de Raimundo se espalhou e ninguém mais o procurava. Houve situações em que ele foi processado para devolver o dinheiro que havia recebido ilegalmente de clientes. O advogado foi acusado de crime de estelionato e quase foi preso!
Em Provérbios 11:6 há uma grande lição: "A honestidade livra o homem correto, mas o desonesto é apanhado na armadilha da sua própria ganância."
Você já fingiu que estava doente para não ir à escola? Já contou uma mentira para tentar se livrar de alguma situação? Essas e outras ações, por menores que pareçam ser, são atos de desonestidade. O futuro da pessoa dissimulada, fingida e mentirosa é sempre desastroso. O engano tem vida própria e toma proporções superiores àquelas imaginadas por quem resolve usá-lo como ferramenta.
Não tente enganar outras pessoas. Você certamente tem um futuro brilhante; portanto, não o estrague com mentiras e fingimentos.



Inspiração Juvenil - Novembro

 Cada Dia uma Nova História -  Denis Cruz

Comentários