Degradação da humanidade

O grau de degradação da humanidade foi revelado numa famosa experiência realizada na Universidade Yale na cada de 1960.

Os participantes foram trazidos por meio de anúncios de jornais e lhes foi dito que deviam administrar choques elétricos a pessoas presas em cadeiras em outra sala. Os interruptores que administravam os choques foram rotulados com diferentes níveis, desde "choque leve" até "perigo: choque grave", incluindo dois outros que estavam sinistramente rotulados como "XXX". Foi dito aos participantes que administrassem os choques de acordo com as ordens dos cientistas. Ao fazerem isso, os participantes ouviam as pessoas na outra sala gritarem suplicando misericórdia. Na verdade, as pessoas na outra sala estavam apenas encenando: não estavam recebendo nenhum choque. O objetivo do estudo era ver até onde iriam esses participantes "normais" ao causar suposta dor a pessoas desconhecidas, simplesmente porque tinham recebido ordens para fazer isso. Os resultados foram assustadores. Embora muitos participantes tivessem ficado ansiosos, agitados, e até irados, isso não impediu que, surpreendentemente, 65% administrassem os "choques" mais fortes às pessoas, acreditando que realmente as estavam ferindo. O cientista que realizou a experiência escreveu: "Pessoas comuns, simplesmente fazendo seu trabalho, e sem hostilidade, podem se tornar agentes de um terrível processo destrutivo." Quantas pessoas "comuns" fizeram coisas terríveis ao longo da História? Por quê? Os cristãos sabem a resposta. Simplesmente porque são pecadoras.

Comentários