18 de dezembro de 2015

Confiar no Senhor - Socorro e Livramento

Confiar no Senhor
Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a Minha mão direita vitoriosa. Isaías 41:10
Era véspera de Natal. Pela primeira vez não participaríamos da ceia nata­lina com os familiares. Em dezembro de 2002, partimos para o Unasp, em Engenheiro Coelho, SP, com grandes expectativas e desafios para meu esposo cursar Teologia.
Durante a viagem, relembrávamos com nossas filhas ainda pequenas os mimos de Deus para conosco. Enquanto conversávamos, porém, o medo invadiu meu coração, pois nunca havia me ausentado da minha cidade natal, Brasília. Partia, então, para um lugar desconhecido, longe dos familiares e amigos... As lágrimas caíram em minha face.
Contudo, de repente, algo maravilhoso aconteceu em meu interior. Um sentimento de paz e tranquilidade tomou conta de mim. Era como se Deus estivesse transformando aquelas lágrimas em gotas de alegrias e bênçãos. Pude sentir Sua paz invadir minha alma atribulada. Paramos para descansar e nos alimentar. Antes de prosseguir a viagem, Deus me respondeu, por meio da Sua palavra, que jamais eu estaria sozinha diante dos desafios que enfrentaria.
Agora no lugar de pranto havia somente alegria e cânticos. Minhas filhas ficavam perguntando: "Pai, falta muito para chegar?" Por fim, avistamos as placas indicando o colégio. Chegamos no fim da tarde de sexta-feira. Fiquei encantada com o lugar. Logo percebi no olhar do meu esposo e filhas um brilho diferente, expectante e de felicidade. Seguimos para a casa dos pais de nossos amigos de Brasília. Eles nos acolheram, pois não tínhamos ainda lugar para morar.
Deus vê e Se compadece de Seus filhinhos. Ele Se interessa por nós. Muitas foram as súplicas que levei aos Seus pés durante o período que passamos ali. O primeiro desafio foi encontrar uma moradia nas imediações do colégio. Todas estavam ocupadas. Avistamos uma casa com o anúncio: "Vende-se". Falei para meu esposo que era aquela a casa que Deus reservara para nós. Mas como, se estava à venda? Entramos em contato com o dono e ele nos falou que realmente queria vender a casa. No entanto, enquanto a conversação transcorria, ele disse: "Não os conheço, mas uma voz me diz que devo alugá-la para vocês." Que voz era aquela? Sem dúvida, era a voz de Jesus, que sempre vai à frente preparando o caminho para seus filhos.
O Senhor é poderoso. Ele ampara e cuida de Seus filhos. E, antes que Lhe peçamos qualquer coisa, Ele já providencia os recursos para suprir nossas necessidades. Confie e espere com paciência. Ele está cuidando de você!
Sônia Magalhães Monte
*
*
Socorro e Livramento

Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda O louvarei; Ele é o meu Salvador e o meu Deus. Salmo 42:5, 6
No Natal de 1989, fomos convidados para passar o dia na casa de um casal amigo próximo a Anápolis, Goiás. Visitamos uma linda cachoeira que existe ali a alguma distância do colégio; um lugar lindo, maravilhoso, entre as árvores. Logo abaixo do poço, onde ficava a queda da cachoeira, havia uma piscina natural de águas claras e cristalinas, onde as crianças brincavam.
Alguns jovens se jogavam do penhasco no poço. Entretanto, ali era um lugar perigoso, pois, devido à queda d água, formavam-se redemoinhos que puxavam as pessoas para o fundo.
Quando percebi, meu filho estava nadando em direção ao poço, e começou a afundar. Retornava, olhava para mim, estendia a mão e logo era tragado novamente. Eu me encontrava na parte de cima do penhasco e, em grande desespero, não podia fazer nada por ele. Ninguém conseguia se aproximar dele. Então, clamei a Deus com grande angústia de alma que salvasse meu filho. Graças a Ele, quando meu filho submergiu pela terceira vez, já estava mais perto da saída do poço e algumas pessoas que ali estavam o puxaram pelos cabelos.
Aquela cena ficou profundamente gravada em minha mente. Retornando para casa, não conseguia esquecer o que havia acontecido. Ao fechar os olhos para orar, para dormir, via como um filme a cena passando em minha mente. Com o passar dos dias, me senti enfraquecida. Minha mente não mais se fixava nas coisas e não conseguia meditar na Palavra de Deus.
Certa manhã, ao estudar a Bíblia, orei pedindo socorro a Deus, pois a angústia tomava conta de minha vida. Li sobre a saída do povo de Israel do Egito e sua caminhada pelo deserto. O povo de Israel, em vez de comemorar o livramento do Senhor, relembrava as desgraças. No lugar de se lembrar de que Deus havia aberto o Mar Vermelho para que passassem, eles se lembravam de que tinham ficado presos entre o mar e o exército de Faraó.
No mesmo instante, o Espírito Santo tocou em meu coração. Aquela era eu! Em vez de ficar feliz e agradecida porque Deus salvou meu filho, eu estava permitindo que Satanás colocasse em minha mente as imagens da desgraça. Daquele dia em diante, lutei muito com os pensamentos. Eu falava: "Deus salvou meu filho; ele está aqui comigo!" E com o passar do tempo, aquelas imagens foram saindo da minha mente.
Aprendi uma grande lição. Não devo permitir que pensamentos ruins invadam minha mente. Quando algo insiste em aparecer, eu canto, oro, penso nas maravilhas que Deus tem feito em minha vida, e a presença de Deus traz regozijo. Obrigada, Senhor!

Maria Elena Ciseski
Meditação da Mulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário