6 de dezembro de 2015

Deus pode criar uma pedra tão pesada que Ele mesmo não possa levantá-la?

 Se a resposta for SIM, Deus não seria todo-poderoso, pois Ele não teria o poder de levantar a pedra em questão.

Se a resposta for NÃO, Deus também não seria todo-poderoso, pois haveria pelo menos uma coisa que Ele não poderia fazer: criar a referida pedra.

Este é o famoso Paradoxo da Onipotência. Ou seja, de qualquer maneira, teríamos um Deus que não seria todo-poderoso e, portanto, que nem mesmo Deus seria, já que a onipotência é uma das características essenciais de Deus.

Se entendemos que Deus é criador do Universo, como Ele não poderia criar uma pedra como esta da pergunta?

Geralmente quem usa esse Paradoxo da Onipotência, não conhece o verdadeiro conceito de onipotência de Deus. As pessoas geralmente pensam que o fato de Deus ser todo-poderoso (onipotente), representa a sua capacidade de fazer qualquer coisa que queira. Não, não funciona assim!

Qualquer pessoa tem a capacidade de fazer algumas coisas que Deus não pode fazer e nem por isso somos onipotentes.

Exemplos de coisas que podemos fazer mas o Deus todo-poderoso não pode: Pecar, mentir, trapacear, enganar, fazer o mal, ser incoerente, entre outros.

Logicamente não estamos dizendo para alguém fazer essas coisas, mas é fato que temos o poder de fazê-las se quisermos, o que Deus não tem.
Mas, como é que dizemos que Deus é onipotente se Ele não pode tudo?
Dizemos isso porque o conceito de onipotência de Deus não é poder fazer tudo, mas sim poder fazer tudo que não seja contrário à sua natureza, à sua Palavra, ou ao seu caráter.

E o que isso tem a ver com a história da pedra do título deste artigo? 

Conforme vimos, a coerência é da natureza de Deus. Porém, alguém pode estar se perguntando: 
"entendi que Deus é coerente e que isso emana da sua natureza, mas não poder criar uma pedra tão pesada que Ele mesmo não possa levantá-la seria algo incoerente?"
Sim, sim, seria uma grande incoerência, pois isso é uma falácia do raciocínio. A falácia está em considerar que algo finito (pedra) poderia limitar um Ser infinito (Deus). Em outras palavras, a falácia da pergunta decorre de misturar na mesma categoria de coisas, categorias diferentes: finito e infinito.
Em outras palavras, Deus não pode criar uma pedra que Ele mesmo não possa levantar, mas isso não tem nada a ver com ausência de onipotência. Supor que um ente finito limitaria o poder de um Ser infinito é contrário a lógica, é incoerente, e, portanto, contrário à natureza de Deus.

Conclusão

Como onipotência divina é fazer tudo que seja de acordo com a natureza de Deus, dele não se pode esperar que faça algo contrário a ela.

via: Defense Of Faith


http://www.raciociniocristao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário