Confiar plenamente

“Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos; […] em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos” (II Coríntios 1:9).
Em primeiro lugar, devemos perder todas as nossas esperanças e nossa confiança em nós mesmos ou na “sorte”. Todos nós chegamos a este ponto em um momento ou em outro da nossa vida cristã. Ocorreu até mesmo a Paulo, quanto mais a mim e a você.
Quantas vezes estamos em meio às dificuldades, quando não sabemos sequer se vamos sair com vida e já esgotamos todos os nossos recursos, e só então damos oportunidade a Deus para que atue. É difícil confiar em nosso Deus nas circunstâncias difíceis da vida.
Mesmo que sejamos filhos exemplares do nossos Senhor, chegará o momento em que nos sentiremos perdidos, sem esperança… Porém, se quisermos conhecer o poder de Deus em nossas vidas, se desejarmos experimentar o poder de Jesus Cristo que vive em nós pelo Espírito Santo, chegará esse momento crítico, em que, não somente precisamos solucionar alguns assuntos isolados, mas precisamos assumir totalmente a nova maneira de viver.
Confiar plenamente em nosso Deus é viver a vida nova. Enquanto não deixarmos nossos recursos de lado e nos colocarmos nas mãos carinhosas de Deus, não poderemos experimentar uma verdadeira vida cristã, como Deus quer que vivamos.
Essa é a maneira de Deus. Essa é a verdadeira vida vitoriosa em Cristo, deixando em Suas mãos os assuntos pequenos e grandes de nossa vida.

Autoria desconhecida
Amilton Menezes

Comentários