28 de janeiro de 2016

Testemunho coerente

“Aquele que diz que permanece nEle, esse deve andar assim como Ele andou” (I João 2:6).
Na vida cristã, não há nada mais belo do que um bom exemplo. O apóstolo João, no verso de hoje, expressa esse ideal. Uma pessoa só pode andar como Cristo andou, quando está unida a Ele, assim como um ramo está ligado à videira. Sem essa intimidade, não existe coerência. Se houvesse mais coerência na vida dos cristãos, o evangelho teria avançado muito mais.  Por certo, não haveria tantas religiões estribadas em concepções filosóficas, sem o respaldo das Santas Escrituras.
Um líder religioso, certo dia, convidou seus discípulos para o ajudarem a pregar numa cidade vizinha ao mosteiro. Eles gastaram toda a manhã caminhando por ruas e vielas. Quando já estavam de volta, um jovem monge ponderou: “Hoje nos apenas andamos pela cidade. Quando vamos pregar?”
Ao ouvir essa pergunta, o líder surpreendeu todo o grupo, dizendo: “Meus irmãos, nós pregamos durante todo o tempo em que estivemos andando pelas ruas, lojas, no mercado e sob a chuva. Fomos observados pelas pessoas. Nosso comportamento foi avaliado. Portanto, pregamos um sermão a favor de Cristo. Meus filhos, não há sentido em caminharmos para pregar, a menos que preguemos ao caminhar”.
Todos nós desejamos desenvolver uma vida cristã digna de imitação. Até mesmo quando não estamos bem espiritualmente, nossa consciência atesta que há um modelo de vida que gostaríamos de expressar na prática. Uma prova disso é nossa frustração em face de falhas que maculam nosso caráter.
Os bons exemplos constituem a grande dívida dos cristãos para com o mundo. O mundo está cansado de conselhos; o mundo quer exemplos. Alguém disse: “Ditosos os filhos a quem o pai conduz à perfeição, não tanto pelo caminho extenso e difícil dos conselhos, mas pelo caminho mais curto e mais fácil: dos exemplos”.
Há pessoas que desistem de uma vida coerente por não poderem manter uma conduta linear e constante. O inimigo lhes sugere que não adianta lutarem mais, pois o fracasso é questão de tempo. Isso já ficou comprovado por tentativas anteriores.
Mas não podemos ser vencidos por essa tentação. O segredo da vitória consiste em reatarmos nossa comunhão com Cristo, dependendo de Sua graça e de Seu poder.

Rubens Lessa

Nenhum comentário:

Postar um comentário