Totalmente AMÁVEL - Meditação da Mulher

A Maravilha da Criação
Então disse Deus: "Cubra-se a terra de vegetação: plantas que dêem sementes e árvores cujos frutos produzam sementes de acordo com as suas espécies." E assim foi. [...] E Deus viu que ficou bom. Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o terceiro dia. Gênesis 1:11-13
É junho outra vez na floresta do norte de Ontário, onde moro. Meu esposo John tem ido à horta plantar, podar e fazer tudo o que os jardineiros dedicados fazem. Eu não tenho interesse algum por jardinagem, mas amo as deslumbrantes flores de clima quente que enfeitam nosso quintal, floresçam elas por apenas algumas horas ou até por algumas semanas. Alguns dizem que é uma pena se dar ao trabalho de plantar flores, devido ao período de desenvolvimento tão curto delas. No entanto, sou uma grande fã das estações. Na verdade, depois de um inverno aparentemente interminável de neve e solo infértil, creio, de fato, que podemos apreciar ainda mais as flores do que se elas florescessem o ano todo.
Minha vizinha bateu à nossa porta em uma noite recente do mês de junho.
- Por favor, venham ver a minha Flor da Lua - ela nos convidou. John e eu fomos com passos firmes até o quintal dela, onde havia uma pequena planta verde felpuda, que ostentava alguns botões pontudos.
- Ontem à noite - disse ela - os botões começaram a se abrir por volta do horário do pôr do sol. Cinco deles, na verdade, surgiram diante dos meus olhos no duradouro crepúsculo.
Reparei em um botão que tinha um aspecto amarelo pálido de um lado. Porém, não detectei nenhum movimento perceptível. No entanto, com o passar do tempo, o matiz cada vez mais amarelo do botão parecia anunciar o início de uma espécie de jornada. De repente, percebemos que o botão havia aberto levemente. O curioso, no entanto, foi que não pudemos identificar quando aquela mudança de fato havia acontecido. Talvez em um instante em que nossos olhares fixos e cansados tenham divagado? Jurei que fitaria aquele botão com mais diligência.
Em seguida, uma pétala verde se abriu. A flor começou a se mover bem em frente aos nossos olhos. Lentamente, entrelaçando-se, ela se abriu como que em câmera lenta. E então, todo aquele movimentou cessou. Nós também permanecemos parados. Repentinamente, a Flor da Lua desabrochou em toda a sua glória, enquanto observávamos maravilhados.
Que experiência impressionante foi aquela! Uma experiência da qual jamais me esquecerei: ter a honra de observar a criação de Deus em ação. Louvado seja o Senhor por Suas obras maravilhosas!
Dawna Beausoleil

Situações Difíceis
Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, [...] para que também, quando a Sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. 1 Pedro 4:12, 13
Aquela havia sido uma semana difícil. Eu me sentia esgotada - emocional e fisicamente. Eu não apenas estava lutando contra minhas limitações financeiras, mas também estava tentando lidar com os ferimentos físicos advindos de um acidente automobilístico grave que eu havia sofrido, bem como com seus efeitos "cascata" em outras áreas da minha vida. No entanto, eu não era a única pessoa que estava em uma situação difícil naquela manhã. Lembrei, em oração, do que algumas amigas próximas a mim também estavam enfrentando: dificuldades financeiras, traição, divórcio, falência. Eu disse a mim mesma: "O povo de Deus está passando por provações."
Imagino que o apóstolo Paulo tinha preocupações semelhantes com seus amigos, assim como eu estava tendo com as minhas amigas. Na verdade, falando francamente, o apóstolo reconheceu que muitos dos primeiros crentes em Cristo estavam enfrentando situações difíceis: aflição, injustiça e sofrimento. Pedro instou seus companheiros crentes para que eles vissem as lutas do ponto de vista do povo escolhido de Deus. Ele estava dizendo, em muitas outras palavras: "Não se surpreendam com os ataques de Satanás e com as provações abrasadoras que vocês estão enfrentando atualmente. Apenas se lembrem de que Deus vindicará a fidelidade de vocês quando Ele voltar em glória."
Esse mesmo alento é válido para os crentes hoje. Sim, o diabo aponta seus dardos em direção às nossas áreas mais sensíveis e quando estamos mais vulneráveis, nos momentos mais baixos da nossa vida. Às vezes, é difícil compreender as razões para as provações ferozes que enfrentamos. Entretanto, Deus está conosco, em meio aos nossos sonhos destruídos, coração ferido, vazio, luto e solidão. E Ele tem prazer em nossa constância e fidelidade.
Além do mais, é geralmente quando nos encontramos em uma situação difícil que Deus imprime Sua mais profunda verdade em nosso coração. É em nossa humilhação que melhor compreendemos o que Jesus sofreu por nós. Começamos a sentir a Sua agonia e solidão, suportadas por amor a nós. Em nossas situações difíceis, nós O encontramos. E, em seguida, encontramos a cura e a paz.
Ele prometeu revelar Sua glória em nós e nos dar alegria - ambas servirão como testemunho divino a outras pessoas que nos observam passar triunfantemente por nossas situações difíceis.
Stacey A. Nicely

Deus Se Importa?
Porque a Seus anjos Ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos; com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra. Salmo 91:11, 12
Quando você ler este devocional, certamente meu coração estará sofrendo pela perda da minha irmã Norka. Nove anos atrás, os médicos deram a ela um sério e triste diagnóstico quanto aos sintomas que ela vinha apresentando. Ela sofre de duas imunodeficiências: lúpus e esclerodermia. Desde o diagnóstico, Norka tem lutado bravamente contra essas duas enfermidades que a têm praticamente consumido. O único objetivo de vida da Norka, neste momento, é sobreviver dia após dia. Desde que minha irmã foi diagnosticada, muitas pessoas oraram pela cura dela de maneira fiel e fervorosa. No entanto, ela ainda não foi curada.
Será que Deus Se importa? Está Ele ouvindo nossos clamores desesperados?
Sem sombra de dúvida posso lhe dizer que sim. Ele Se importa. Por quê? Porque o nosso Deus misericordioso tem colocado Norka em Suas mãos, para que ela não tropece na pedra do desespero. Embora Deus não a tenha curado, Ele tem intervindo divinamente em favor de minha irmã, e a tem sustentado.
Deus Se importa muito, pois concedeu à minha irmã um esposo amoroso e fiel, que a tem ajudado a permanecer viva durante os altos e baixos dessa montanha-russa de tratamento médico. Deus tem gentilmente suprido as necessidades dela, assim como apenas um homem que ama sua esposa de todo o coração pode fazer. Deus Se importa muito com Norka, pois a colocou nas mãos de um médico que a considera não apenas uma paciente, rnas uma amiga e um membro de sua própria família. Esse médico faz tudo o que pode para aliviar a dor física de minha irmã. Deus Se importa tanto com Norka que Ele lhe concedeu três filhos jovens, que continuam enchendo a vida dela de alegria e terno amor. Em Seu cuidado para com minha irmã, Deus a tem cercado com outros membros da família que a apoiam, bem como com amigos - sem os quais sua torturante experiência estaria sendo muito menos suportável. Além disso, Deus Se importa tanto com Norka, que Ele tem suprido todas as necessidades físicas, financeiras e médicas dela. E além de todas essas bênçãos, Deus Se importa tanto com Norka, que Ele a tem transformado, concedendo-lhe Sua paz - paz que excede todo o entendimento.
Por causa de Seu cuidado, Norka continua sendo um testemunho para o restante de nós. Um testemunho de que, a despeito da incerteza e incom­preensão do sofrimento nesta vida, ainda podemos estar em paz com Ele. Podemos acreditar que, mesmo se passarmos por perdas aqui, Ele ainda nos levantará de maneiras especiais. E um dia, Ele nos recompensará com a vida eterna. Sim, Deus Se importa!
Hannelore Gomez

Não Acredito!
 "Se eu não vir as marcas dos pregos nas Suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no Seu lado, não crerei." João 20:25
Em 27 de junho de 2010, o time de futebol alemão derrotou o time inglês por 4 a 1, na Copa do Mundo da África do Sul. Nos jogos anteriores, o time alemão não havia jogado de maneira muito convincente; portanto, muitas pessoas interessadas no jogo não acreditavam que a Alemanha venceria com facilidade, se é que venceria. O time alemão, porém, jogou duro e venceu de maneira surpreendente.
No dia daquele jogo, minha filha Saskia estava de serviço em um posto de gasolina, onde ela trabalha de tempos em tempos. Ela ouviu o jogo pelo rádio. Saskia obviamente não podia ver o time alemão marcando os gols. Depois de terminar o seu turno no trabalho, ela voltou para casa.
- Não acredito! A menos que eu veja por mim mesma!
É claro, assim que Saskia assistiu aos replays do jogo pela internet, ela ficou convencida de que o time alemão havia, de fato, ganhado a partida.
A experiência de minha filha com a dúvida me fez lembrar de um discípulo de Cristo: Tome. Depois da morte e ressurreição do Senhor, a maioria dos discípulos estava reunida a portas fechadas, em um cômodo do andar superior. De repente, Jesus apareceu entre eles. Tome não estava presente naquela ocasião; portanto, perdeu a oportunidade de ver por si mesmo o próprio Jesus. Quando Tome finalmente se reuniu com os outros discípulos, eles lhe relataram: - Vimos o Senhor!
Assim como minha filha Saskia, que apenas ouvira os lances e as notícias do jogo de futebol, Tome teve dificuldade de crer que seus amigos estavam lhe dizendo a verdade sobre o Salvador ressurreto. Ele exclamou:
- Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não crerei!
Como não havia internet naquela época, Tome teve que esperar uma outra oportunidade. Uma semana depois, quando Tome estava com os discípulos, Jesus apareceu novamente. Dessa vez, o Mestre procurou especificamente por Tome e lhe mostrou as marcas dos pregos, dizendo:
- Porque Me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram (Jo 20:29).
A prova da ressurreição de Cristo está em Sua Palavra. Podemos ser tentadas a duvidar ou a simplesmente não crer. Entretanto, se estivermos sinceramente abertas à verdade, Jesus nos procurará assim como Ele fez com Tome. Então, um dia, veremos Jesus com nossos próprios olhos. Sabendo disso, podemos dizer agora: "Eu creio!"
Hannele Ottschofski

A Mosca
Portanto, fortaleçam as mãos enfraquecidas e os joelhos vacilantes. Hebreus 12:12
Eu estava sofrendo com o intenso calor do verão no auditório principal do acampamento, na Colúmbia Britânica, Canadá. Nesse dia específico do retiro espiritual da nossa igreja, que geralmente dura uma semana, eu estava tentando assimilar conceitos profundos do sermão que estava sendo pregado. No entanto, com as lonas laterais abertas para a ventilação, o zunido de moscas irritantes perturbavam minha concentração. Para piorar as coisas, por negligência, eu não estava usando meus óculos. Enquanto eu semicerrava os olhos, tentando localizar o versículo que o pregador citava, uma dessas moscas desceu e pousou em minha Bíblia. Eu não queria fazer cena, já que estava sentada no meio de centenas de pessoas; portanto, me contive para não esmagar aquela mosca. De repente, percebi que a mosca estava assentada exatamente no versículo que eu estava procurando!
No dia seguinte, eu estava usando meus óculos no culto. O pregador começou o sermão com uma breve recapitulação do assunto do dia anterior. Abri minha Bíblia na página já conhecida. Em seguida, uma mosca enorme pousou outra vez, e no mesmo versículo do dia anterior! Será que aquela era a mesma mosca do dia anterior? Será que ela havia pousado ali por alguma razão?
Não sei. Porém, por estar usando os meus óculos dessa vez, eu agora podia examinar aquela mosca como nunca observara moscas antes. Percebi que seu corpo, visualmente belo e robusto, refletia luz em tons iridescentes de verde, azul e dourado. Formatos delicados e leves moldavam suas asas curtas. Permiti que a mosca andasse ao redor do meu capítulo enquanto eu ouvia o sermão. Eu estava imóvel; não queria assustar a mosca. Seus grandes olhos pareciam se mover por entre os versículos. Em seguida, ela andou "nas pontas dos pés" ao longo da margem do capítulo; parou e esfregou os pés dianteiros, como nós o faríamos com nossas mãos, como se quisesse dizer: "Ei, olhe aqui. Veja o que encontrei!" Ela sentou-se em Hebreus 12:12, o versículo de hoje.
Refleti sobre quantas vezes sou consumida com assuntos e trabalhos do dia a dia e, às vezes, fico irritada com interrupções que poderiam dar um toque de beleza à minha vida, se eu apenas tirasse tempo para apreciá-la. A Bíblia nos diz (veja Rm 1:20) que Deus revela o que não podemos ver a Seu respeito por meio de coisas que Ele criou. Em outras palavras, por meio das coisas que podemos ver. Naquela manhã, no culto do acampamento, Deus permitiu que uma minúscula criatura, cujo propósito original pode ter sido destruído pelo pecado, ainda me fizesse lembrar do Seu poder criativo.
Vidella McClellan

Meu Cabelo
Eu Te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Salmo 139:14
"Eu só queria que as pessoas parassem de falar sobre o meu cabelo!" resmunguei para mim mesma, quando uma pessoa comentou o quanto havia gostado do meu novo penteado. Eu não havia gostado. Tinha ficado bagunçado. Eu havia dito ao cabeleireiro que eu não queria camadas. Mas ali estava eu, com camadas no cabelo! Era como se o meu cabelo tivesse uma mente própria e decidisse que teria seu anelado natural, não importa o quanto eu tentasse alisá-lo. Eu realmente não havia gostado daquele corte. Quando uma amiga me disse que aquele corte de cabelo estava ultrapassado e me fazia parecer mais velha, concordei com ela. Parece que ela era a única que pensava assim. Durante todo o retiro de fim de semana, as pessoas continuavam comentando o quanto haviam gostado do meu cabelo. Eu só queria gritar: "Mas eu não gosto do meu cabelo cacheado!"
Eu realmente queria ter o cabelo liso, apresentado em todos os cortes de cabelo modernos e bonitos; cabelo liso, brilhante, que caía ordenadamente e tinha certo movimento. Queria algo mais estiloso do que aquele meu ca­belo bagunçado e cacheado. Com aquele novo corte, porém, eu não tinha outra opção senão deixar meu cabelo seguir seu curso natural. Quando eu tentava alisá-lo e fazer com que ele parecesse mais estiloso e moderno, simplesmente ficava horrível.
Foi aí que Deus chamou minha atenção, destacando quantas vezes eu queria ser diferente de quem naturalmente sou. Quantas vezes eu queria ser como outras pessoas, supondo que elas possuíam dons melhores, eram mais bonitas e que faziam coisas melhores do que eu fazia! Vi que eu realmente não queria ser a pessoa que Ele havia me criado para ser. Muitas vezes, eu me esforçava para ficar diferente, assim como queria que meu cabelo cacheado ficasse liso.
Entretanto, Ele me criou para ser eu mesma - uma pessoa introvertida que prefere ter uma conversa significativa e pessoal a uma festa cheia de pessoas e jogos; uma professora de coração, que quer transformar tudo o que aprende e vivência com Deus em um artigo ou um sermão, ou até em um blog; uma mulher com um coração empático, que chora nos comerciais e nas notícias da manhã. Deus almeja que eu seja a pessoa que Ele me criou para ser. Ele quer que eu me levante de manhã, olhe no espelho e diga: "Fui feita de modo especial e admirável! Tuas obras são maravilhosas - inclusive eu!" Querida amiga, sorria e "desencane". Seja a melhor pessoa que você possa ser.
Tamyra Horst

Tempestade
Nossa esperança está no Senhor; Ele é o nosso auxílio e a nossa proteção. NEle se alegra o nosso coração, pois confiamos no Seu santo nome. Esteja sobre nós o Teu amor, Senhor, como está em Ti a nossa esperança. Salmo 33:20-22
Gosto da primavera! Período de novos começos, é uma estação de novidade e beleza.
Como eu havia crescido em uma fazenda, amava a primavera por outra razão: pintinhos! A fazenda na qual eu morava produzia laticínios. No entanto, para obter uma renda extra, vendíamos ovos para uma mercearia local, em troca de alimentos. Toda primavera, minha mãe comprava 100 pintinhos ou mais; era sempre uma emoção ir com ela até a incubadora e trazer para casa aqueles pintinhos muito bonitinhos - criaturinhas amarelas e fofinhas, com olhos pretos, grandes e redondos, e pernas longas e finas. Deixávamos o galinheiro preparado para eles, com uma área fechada, uma lâmpada de calor e cochos para água e comida. Como os pintinhos não tinham "mãe" para que esta os aquecesse, eles dependiam da lâmpada que produzia calor.
No fim de uma primavera recentemente, tivemos uma tempestade violenta - com muitos raios e trovões e até mesmo granizo! Acabou a energia, o que causa uma situação complicada em fazendas de laticínios. As máquinas de leite não estavam funcionando e a lâmpada de calor no galinheiro estava desligada. Todos nós começamos a trabalhar intensamente nas tarefas, tirando o leite das vacas com as próprias mãos. Era minha função ir até o galinheiro e manter os pintinhos separados. Quando os pintinhos estão com frio, eles se ajuntam para se aquecer, e, muitas vezes, ficam tão amontoados, que alguns acabam morrendo sufocados. Com uma mão eu segurava uma lanterna, e com a outra cuidadosamente impedia que aqueles pintinhos se aglomerassem. Parece que passou muito tempo, mas, finalmente, a lâmpada de calor acendeu outra vez e os pintinhos estavam seguros e quentinhos.
Quando penso nesse incidente, lembro-me de Mateus 23:37, onde Jesus disse que Ele gostaria de ajuntar Seu povo assim como uma galinha ajunta seus pintinhos debaixo de suas asas. No entanto, muitas vezes nos recusamos a agir assim. Para mim, a figura de uma galinha que traz seus pintinhos para perto comunica a verdade do terno interesse de Deus para com Seu povo. Ele nos ama tanto! Ele deseja que estejamos dispostas a correr para debaixo de Suas asas, a fim de nos protegermos dos males deste mundo.
Quando as tempestades, bem como os raios e trovões ameaçadores chegam à sua vida, você busca o Senhor? Jesus está sempre conosco nessas tempestades. Busque o Seu terno e amoroso cuidado hoje!
Ginger Bell

Meu Provedor
Os olhos de todos estão voltados para Ti, e Tu lhes dás o alimento no devido tempo. Salmo 145:15
Depois de orar e pedir a orientação e a direção de Deus, minha filha mais velha foi aceita em uma faculdade que oferecia um curso médico com um programa de mestrado totalizando cinco anos. Apesar do custo astronômico do curso, Deus abriu portas que apenas Ele poderia abrir.
Quando ela foi aceita no programa, minha oração era para que Deus nos conduzisse à quitação da dívida. Não tínhamos nenhuma poupança, nenhum fundo educacional ou investimentos com o que contar. No entanto, confiamos que o Senhor providenciaria o capital tão necessário. Quando minha filha conseguiu o primeiro empréstimo estudantil, eu disse a Deus outra vez que queríamos ficar sem dívidas quando ela terminasse o curso.
Ficamos orgulhosos quando ela completou o primeiro ano com louvor e manteve uma média alta. Ela então estava preparada para ingressar no segundo ano do programa. Deus, no entanto, tinha outros planos. As solicitações de empréstimo de minha filha foram negadas, portanto, ela não voltou para a faculdade no ano seguinte. No fim daquele ano, Deus miraculosamente providenciou os recursos para que ela cursasse os dois próximos anos. Quando aqueles dois anos se findaram, novamente buscamos a direção e provisão de Deus. Havíamos visto, durante aqueles anos passados, o quanto Ele havia nos sustentado, porém, naquele momento, não sabíamos ao certo o que fazer. Não achamos que nossa fé em Deus estava fraca, e que Ele não podia nos ajudar. Na verdade, sob nosso ponto de vista, nossa fé estava mais forte do que nunca. Apenas não pudemos reconhecer Sua vontade naquela ocasião. Então, listei todas as ocasiões em que Deus havia sido bom para conosco. Isso me ajudou a colocar as coisas em perspectiva. A lista era interminável.
A dívida do próximo semestre está vencida. Embora eu não saiba bem como Deus vai nos livrar, vou confiar nEle. Ele sabe que necessito de confiança e força para esperar pacientemente nEle; portanto, Ele tem me enviado mensagens de esperança por meio de Sua Palavra todos os dias. "Aqueles que esperam no Senhor" (Is 40:31). "Mas o Senhor é fiel; Ele os fortalecerá e os guardará do maligno" (2Ts 3:3). "Por isso não tema, pois estou com você" (Is 41:10). "Será que você não sabe? Nunca ouviu falar? O Senhor é o Deus eterno. [...] Ele não Se cansa nem fica exausto" (Is 40:28).
O Senhor é nosso refúgio, nossa força, nosso socorro sempre presente em tempos de necessidade. Mal posso esperar para ver o que Ele planejou para nós nesta próxima fase.
Joan Dougherty - Mornan

Um Pentecostes Pessoal
Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão Minhas testemunhas. Atos 1:8
Você já viu alguma desconexão entre o que Deus fez pelos personagens bíblicos e o que você crê que Ele pode fazer em sua vida? Eu já. Para mim, é fácil demais deixar que "a preocupação desta vida" (Mt 13:22) e o conhecimento das minhas falhas enfraqueçam minha fé na graça de Deus.
Certo dia, deixei de fazer meu momento devocional costumeiro por conta de uma consulta médica pela manhã. Na noite anterior, eu havia ficado acordada até tarde ajudando meu esposo a estruturar um sermão e, por fim, acabei dormindo demais na manhã seguinte. Depois da minha consulta médica, decidi caminhar na calçada de uma alameda, a fim de tomar um pouco de ar fresco antes de voltar de carro para casa. Eu me punia por não ter orado o suficiente antes de sair de casa. "Deus, meu cabelo está desalinhado hoje, e meu dia também. Estou exausta. Perdoe-me por eu ter deixado o Senhor de fora do meu caos. Convido o Seu Espírito a entrar em minha vida e a me usar, apesar das minhas falhas."
Só então algo me levou à entrada de uma loja de roupas pela qual eu estava prestes a passar. Uma hora depois, saí daquela loja, tendo passado 50 minutos ouvindo sobre os desafios e as pressões da chorosa gerente de loja (uma completa estranha). Deus colocou em minha boca palavras bíblicas de ânimo para aquela mulher. Ela até mesmo concordou que eu orasse com ela.
Após meu retorno ao médico no dia seguinte, entrei naquela mesma loja do dia anterior, mas, dessa vez, eu tinha em mãos um livro de inspiração.
- Ah, é você! - a gerente disse, correndo e me abraçando calorosamente. - Você é uma pessoa real!
Perplexa, fiz que sim com a cabeça. Ela então me explicou:
- Ontem à noite, no culto do meio da semana, eu disse à minha classe de estudos bíblicos que Deus havia enviado alguém até mim justamente no momento em que eu pensava que estava fracassando e precisava de uma palavra de conforto dEle. Eu disse à classe que não sabia se você era uma pessoa de verdade ou um anjo. É porque uma luz iluminou meu coração quando você entrou por aquela porta! Bem, então... Você não é um anjo! Mas estou feliz em vê-la de qualquer forma!
Em humildade, fiquei maravilhada com a experiência de Pentecostes pessoal na qual Deus me conduzira no dia anterior - apesar de ter saído de casa de maneira desvairada e sem ter feito minha devoção pessoal. Isso aconteceu porque o Pai concede "o Espírito Santo a quem O pedir!" (Lc 11:13).
Portanto, prossiga!. Talvez alguém suspeite hoje que você é um anjo.
Carolyn Sutton

Minha Galeria Extraordinária
Ele será como uma árvore plantada junto às águas e que estende as suas raízes para o ribeiro. Ela não temerá quando chegar o calor, porque as suas folhas estão sempre verdes; não ficará ansiosa no ano da seca nem deixará de dar fruto. Jeremias 17:8
Certo dia, há alguns anos, quando eu retornava do trabalho, fui gravemente atingida por um carro. Minha vida mudou dramaticamente. Mesmo assim, tenho razões incontáveis para ser grata a Deus.
Considero-me privilegiada por ter tido a oportunidade de aprender muitas coisas em minha vida. Porém, a mais difícil de todas foi depender de outras pessoas. Mover-me da cama para a cadeira de rodas; tomar banho; me vestir; pegar a caneta que caiu no chão; pegar um copo de água; pagar as contas que não param de chegar mesmo quando você não pode mais trabalhar; abrir uma porta - tudo isso, as coisas mais simples que julgamos que sempre faremos - demandavam o auxílio de outras pessoas.
Ninguém planeja ficar em uma cadeira de rodas, assim como não planejamos nenhuma outra fatalidade. Mesmo em meio às muitas dificuldades que, quer queiramos ou não, enfrentaremos no futuro, Deus coloca pessoas extraordinárias ao longo do nosso caminho, a fim de nos ajudar durante as provações. Hoje, neste exato momento, Ele já escolheu o nome de alguém para contribuir com a sua agenda e lhe dar o privilégio de se tornar imortal na Galeria de Pessoas Extraordinárias dessa pessoa.
Tenho minha própria e preciosa galeria. Nela, há centenas de nomes de parentes, amigos, patrões, crianças, vizinhos, médicos, fisioterapeutas e até mesmo estranhos que formam a Galeria de Pessoas Extraordinárias da minha vida, simplesmente porque essas pessoas concordaram em ser meus pés e mãos, ou meu apoio e conforto durante o doloroso processo de recuperação. Talvez essas pessoas nunca saibam exatamente o quanto tocaram meu coração e o quanto me deram forças para continuar. Mas eu sei muito bem. E sei que Deus também sabe. E nós dois somos eternamente gratos por, mesmo neste mundo conturbado, ainda existir pessoas assim.
É um grande desafio encontrar tempo para as outras pessoas quando as nossa própria vida exige tanto de nós! Mas ainda mais difícil que isso é ser a pessoa que precisa de ajuda. Se, por acaso, você é essa pessoa, aceite a ajuda. Eu lhe garanto que você agradecerá por ter tido o privilégio de ser tocada por um anjo em forma humana. Você descobrirá que há muitas pessoas maravilhosas, capazes de fazer por você o que você nunca imaginou!
Kênia Kopitar

Anjos Velando por Mim

Considere-se afortunado, feliz mesmo: você que ganhou um novo começo e cuja ficha está limpa. Salmo 32: 1, A Mensagem
Certa vez, quando eu morava na Inglaterra e tinha 7 ou 8 anos de idade, estava voltando a pé da igreja com minha mãe e meus irmãos mais velhos. Eu segurava a mão de minha mãe quando chegamos à rua principal. Meus irmãos correram na frente e atravessaram a rua. Portanto, sem pensar duas vezes, eu soltei a mão da minha mãe e corri também, sem olhar, para a rua principal. O que ouvi em seguida foi o grito de minha mãe, chamando o meu nome. Quando me virei para olhar para ela, percebi que um carro havia parado rente ao meu vestido, e mamãe segurava no peito a sua Bíblia. Os anjos estavam velando por mim.
Aproximadamente seis anos depois, desta vez no Bronx, Nova York, meus irmãos e eu estávamos atravessando uma rua deserta tarde da noite, quando, de repente, ouvimos pneus cantando. Meus irmãos decidiram correr adiante, mas eu fiquei. Alguma coisa bateu em minha perna direita, e caí com o rosto no chão. Não quebrei nenhum osso - apenas perdi alguns dentes. Sim, anjos velavam por mim.
Quinze anos se passaram. Em meio a um conflito e uma guerra, as orações de minha mãe por mim continuavam subindo, embora eu não cresse mais em Deus. Um dia, quando eu voltava para casa de Nova York para Oklahoma, ao término do funeral de minha mãe, a exaustão tomou conta do meu corpo em algum lugar do estado de Missouri. Quando me dei conta, o veículo que eu estava dirigindo havia capotado duas vezes; meu esposo fora ejetado para fora do carro pela porta traseira; minha sogra e meus três filhos ficaram presos dentro do veículo. Depois de muitas horas e muitos telefonemas, e depois de sermos levados ao hospital, todos nós continuamos a viagem de volta para casa. Os anjos ainda velavam por mim.
Dessa vez, dei ouvidos quando Deus falou ao meu coração, e tive que perguntar quantas vezes eu devo tê-Lo tentado, antes de despertar e obedecer à Sua vontade. Nos dois anos seguintes, eu me aquietei e deixei que o Espírito Santo tomasse o controle da minha vida. Ele até mesmo enviou um pastor e um obreiro até a minha casa. Finalmente, fui batizada e, vários anos depois, dois dos meus filhos também. Como diz o Salmo 32:1 em outra versão: "Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados." Ao personalizar o texto de hoje da versão A Mensagem, escrevo: "Considero-me, eu, Heather, afortunada, feliz mesmo: eu, que ganhei um novo começo e cuja ficha está limpa." Todos os louvores sejam dados ao Deus Altíssimo! Os anjos ainda velam por mim!
Heather E. Overstreet

O Coração de Amarílis
Eu clamo pelo Senhor na minha angústia, e Ele me responde. Salmo 120:1
O inesperado toque do telefone interrompeu repentinamente meu banho de sol naquela manhã bela e ensolarada da República Dominicana.
- Senhora DeMattos - implorou a voz de uma jovem, - Amarílis está morrendo! Por favor, venha para cá o mais rápido que conseguir. Precisamos de ajuda! Rápido! O coração enfermo dela está lhe causando dores terríveis. Não sabemos o que fazer. Venha nos ajudar!
Chocada, desliguei o telefone. Amarílis morava com duas outras estudantes, Rebeca e Belkis, ao lado de onde estávamos morando, enquanto servíamos como missionários naquele paraíso tropical.
Pensei: "Por que essas garotas me ligaram? Eu não sou médica! E se Amarílis morrer sob os meus cuidados, isso será terrível!" Angustiada, orei a Deus: "Por favor, Deus, me ajude! Não tenho noção de como cuidar do sério problema cardíaco que Amarílis tem. Então, Lhe peço, querido Senhor, vá adiante de mim e a cure."
Depois de orar, me preparei para ir correndo até a casa das jovens. Ao sair pela porta, implorei novamente: "Senhor, não entendo por que elas me ligaram. Ah, Senhor, tenha misericórdia de mim e da Amarílis também. Que tudo seja feito conforme a Tua vontade."
Quando entrei na casa das estudantes, vi Amarílis deitada de bruços e, obviamente, muito doente. Uma Bíblia aberta estava acima da cabeça dela. Percebi instantaneamente que Amarílis estivera lendo aquela Bíblia pouco antes de ficar tão enferma. Meus olhos repousaram sobre as páginas abertas do livro e, em seguida, especificamente no Salmo 120:1. "Eu clamo pelo Senhor na minha angústia, e Ele me responde." Li esse versículo em voz alta, e continuei lendo em voz alta até o Salmo seguinte. Peguei a Bíblia em minhas mãos e disse:
- Deus é muito poderoso, e não há um Ser maior do que Ele. Amarílis - falei com confiança, - vamos orar por você neste momento. Somente Deus pode ajudar. Eu não posso fazer nada.
Nós nos ajoelhamos e oramos. Depois da oração, selecionei mais versículos desde o Salmo 125 até o 150, e os li.
Quando terminei a leitura, Amarílis levantou-se e disse:
- Não sinto mais nenhum incômodo. Deus me curou. Ele é muito poderoso. Mais uma vez, convidei as garotas para se ajoelharem. Então, agradecemos ao Senhor por Sua grande vitória. Creio que nossas orações foram respondidas instantaneamente, pois, como Suas filhas, havíamos confiado somente em Sua misericórdia. Nosso grande Deus opera maravilhas!
Louvado seja o poderoso Salvador! Damos-Lhe graças por Seu grande poder.
Socorro Castro de Mattos

O Inimigo Foi Derrotado
Com Deus conquistaremos a vitória, e Ele pisará os nossos adversários. Salmo 108:13
Eu era a nova obreira bíblica em Tonopah. Perguntei a Barry (esse não é seu nome verdadeiro), um senhor idoso que frequentava nossa igreja esporadicamente, se ele gostaria de receber estudos bíblicos. Ele aceitou, e os estudos transcorreram bem. Ele compreendia e aceitava tudo o que estudávamos em nossos momentos juntos. Ele também tinha muitas perguntas a fazer, e pude respondê-las satisfatoriamente. Interroguei Barry quanto às nossas doutrinas, e lhe perguntei se ele gostaria de se juntar à igreja por meio da profissão de fé.
- Oh, não - ele respondeu. - Quero ser rebatizado.
Marcamos o batismo dele para o sábado seguinte.
Como o prédio que alugamos não possuía um batistério próprio, viajamos 45 km até uma Igreja Batista. Liguei para Barry naquele sábado de manhã para finalizarmos os ajustes para o batismo. Ele parecia muito nervoso ao telefone. Não era nenhum pouco de sua natureza falar daquele jeito, então fiquei atordoada. Ele me contou que passara metade da noite em claro no banheiro e, no restante da noite, ele havia tido pesadelos comigo! Entretanto, ele disse que prosseguiria com o plano do batismo, pois havia nos prometido. E assim ele foi; chegou à igreja antes de nós.
Durante todo o trajeto até a Igreja Batista, eu me perguntava se o havia forçado ou insistido muito. No entanto, fui tranqüilizada (acredito que pelo Espírito Santo) de que Barry ficaria bem assim que o batismo terminasse. Lá na igreja, o pastor e a esposa da Igreja Batista não poderiam ter sido mais receptivos e agradáveis! Eles almoçaram conosco, ficaram até o fim do nosso culto e providenciaram toda a ajuda de que precisávamos. Eles também nos deram algodão e outros materiais para o nosso centro de trabalho com os idosos - confeccionamos fraldas para pacientes cadeirantes e colchas para crianças carentes.
Dois dias depois, Barry disse que estava muito feliz porque tinha se rebatizado. E ele havia voltado ao normal. Sua esposa Margarete, que residia em outro estado, já havia aceitado Jesus, e ficou extasiada com a notícia do batismo de Barry.
Sei que o inimigo foi o responsável por aqueles distúrbios. Louvado seja Deus porque Barry passou por cima deles. Do contrário, ele poderia nunca ter sido batizado. Louvado seja o Senhor também porque o pastor batista ficou até o fim do nosso culto. Atualmente Barry tem testemunhado às outras pessoas por meio da literatura cristã. Sinto que os inimigos de Deus foram derrotados.
Joyce Rapp

Neurônios Espelho
Todos nós [...] contemplamos a glória do Senhor, segundo a Sua imagem estamos sendo transformados. 2 Coríntios 3:18
Estou seriamente encrencada! - Melissa anunciou, entrando em casa após sua aula de música. - Muito, mas muito encrencada mesmo! Deixei meu laptop de lado e me preparei para ouvi-la. Ocorre que a "grande encrenca" dela envolvia um conflito entre um recital de piano que ocorreria dentro de três semanas e uma semana no acampamento juvenil.
- É uma escolha muito difícil - Melissa disse, com uma verdadeira angústia em suas palavras. - Quero muito ir ao acampamento juvenil, e também quero muito tocar bem no recital - ela suspirou. - Minha professora disse que, se eu passar uma semana no acampamento, isso vai interferir no meu treino.
Quando sugeri as duas coisas, a expressão no rosto de Melissa demonstrou que ela estava tanto confusa quanto intrigada.
- Você tem neurônios incríveis no seu córtex cerebral - eu disse, - a parte mais externa do seu cérebro. Localizados diretamente atrás da sua testa, esses neurônios "disparam" quando você realiza uma ação em tempo real, quando você imagina uma ação em sua mente e até mesmo quando você observa o comportamento de outra pessoa. Essa pode ser a razão de as pessoas às vezes se referirem a eles como "neurônios espelho".
Pesquisadores utilizaram equipamentos de imagem cerebral para estudar o cérebro de duas pessoas: a primeira realmente praticava piano duas horas por dia, por sete dias; a segunda, simplesmente imaginava que estava tocando piano pelo mesmo período de tempo. Tanto a prática verdadeira quanto a virtual funcionaram.
- Imaginar-se tocando piano pode acelerar o aprendizado - eu disse. - Memorize sua peça do recital durante a primeira semana. Isso é prática de verdade. Leve a peça com você para o acampamento e continue praticando-a mentalmente durante a segunda semana. Isso é prática virtual. Quando você voltar para casa na terceira semana, faça uma combinação de ambas as práticas: tanto a verdadeira quanto a virtual.   .
E foi exatamente isso que Melissa fez. Ela aproveitou os sete dias de acampamento e tocou sua peça de piano muito bem no recital!
Você já explorou os neurônios espelho do seu cérebro? Eles ficarão muito felizes em lhe ajudar. Dedique-se à prática real, dando seqüência com a prática virtual. Quando a prática real ficar impossível, imagine-se realizando a tarefa com sucesso. E, em seguida, imagine algo que você ainda não vivenciou, como, por exemplo, morar no Céu.
Arlene R. Taylor

Servindo como Jurada
Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus. Efésios 2:8
Fui convocada para ser jurada em um belo dia de verão. Como o tribunal ficava a aproximadamente 45 minutos da nossa casa, meu esposo e eu saímos cedo para não pegar o horário de pico no tráfego da manhã. Dei entrada às 7h da manhã e prossegui para o saguão dos jurados. Por volta das 8h, a oficial de justiça nos orientou a respeito do que poderíamos esperar ali, e nos lembrou da grande importância do nosso papel como jurados em potencial. Ela enfatizou que, naquele dia, tomaríamos uma decisão que afetaria a vida de outro cidadão.
Havia cerca de 400 pessoas no saguão dos jurados naquela manhã. Todos ali aguardavam, pois seriam designados para casos diferentes. Os oficiais nos separavam para os casos em grupos de 25 pessoas, e aguardamos a nossa vez para irmos até a sala do tribunal. Por volta das l0h, nosso grupo foi chamado para enfileirar-se em ordem numérica, enquanto aguardávamos o meirinho anunciar nossa entrada. Assim que o nosso grupo ficou completo, de repente, nos mandaram voltar para os nossos assentos, já que o juiz não necessitaria de nós naquele momento.
Durante todo aquele dia, aguardamos a chamada ao serviço; porém, não nos chamaram de volta, e finalmente fomos dispensados às 16h. Que decepção para nós, que chegamos cedo àquele tribunal para cumprir nosso dever cívico! O que pode ser pior do que ser convocada a participar do júri e não poder sequer cumprir o papel? Aprendi com aquela experiência que não há certezas em nossos tribunais aqui na Terra. Tudo pode acontecer ou mudar conforme cada caso.
Enquanto eu estava no saguão dos jurados naquele dia, pensei sobre o tribunal celestial, onde minha vida será examinada no dia do juízo. Posso visualizar meu Senhor e Salvador, Jesus Cristo, defendendo meu caso diante do Pai celestial e agindo como meu advogado. Tenho fé que Ele fará o que é melhor para mim; pois me resgatou do cativeiro do pecado com o sangue que verteu na cruz do Calvário. Sei que Ele me ama incondicionalmente e quer que eu passe a eternidade com Ele.
Sou muito grata, pois os humanos mortais não decidirão meu destino eterno. Somente o imaculado Filho de Deus pode cobrir as minhas transgressões com Sua justiça. Estamos dispostas a aceitar o dom da salvação?
Rhona Grace Magpayo

Lições do Lírio Aquático
O coração bem disposto é remédio eficiente, mas o espírito oprimido resseca os ossos. Provérbios 17:22
Muitas vezes, sou inspirada por histórias de mulheres que encontraram forças para superar grandes desafios na vida aprendendo a viver uma vida alegre e satisfatória apesar das adversidades. Recentemente, a história de Fanny Crosby me tocou. Fanny foi uma poetisa cujos escritos se tornaram letras de muitos hinos que amamos. Ela ficou cega na infância, devido a cuidados médicos precários. Apesar de suas dificuldades, Fanny escolheu se concentrar no doce amor de seu Criador e Salvador. Ela escreveu: "Que segurança, sou de Jesus! [...] Canta, minh'alma! Canta ao Senhor! Rende-Lhe sempre honra e louvor!" (HASD, n° 240).
A disposição que ela tinha me fez questionar a mim mesma: "Sou eu verdadeiramente alegre?" Percebi que posso facilmente confundir minhas notadas "necessidades" com "preferências" ou "desejos". Perguntei-me: "O que realmente preciso para viver uma vida alegre e sem ansiedade?" Sabe, podemos nos tornar infelizes quando algo "ruim" aos nossos olhos acontece, ou quando alguém age ou deixa de agir conforme acreditamos que essa pessoa deveria fazer. Nossas perceptíveis "necessidades" se tornam exigências imaginárias. Como podemos evitar essa armadilha?
No meu caso, aprendi uma lição com o lírio aquático. Se você já o viu, embora "rodeado de ervas ruins e imundícies, penetra suas canaliculadas radículas nas puras areias abaixo e, dali derivando sua vida, ergue à luz as fragrantes flores, em pureza imaculada" (Ellen G. White, Educação, p. 119).
Aprendi que, quando me sinto sozinha ou rejeitada, ou se passo por problemas de relacionamento, necessidades financeiras, perdas, frustrações ou dor, posso concentrar meus pensamentos em "coisas verdadeiras, nobres, respeitáveis, autênticas, úteis, graciosas - o melhor, não o pior; o belo, não o feio. Coisas para elogiar, não para amaldiçoar" (Fp 4:8; A Mensagem). Exige-se do lírio aquático empenho e trabalho para que ele aprofunde suas radículas, da mesma forma que se exige empenho e prática para concentrar nossos pensamentos naquilo que é verdadeiro. Precisamos optar por permitir que Deus mude nossa maneira de pensar (Rm 12:2).
Se você está cercada por lodosas águas de provação, ou ervas ruins da dúvida e a imundícia dos cuidados deste mundo, convido-a a também aprender com o lírio aquático, e a penetrar suas profundas radículas abaixo das águas poluídas, até as puras areias da verdade: promessas graciosas de Deus. Assim como eu, você também renovará sua alegria e encontrará cura física, mental e emocional.
Katia Garcia Reinert

Espalhe as Notícias!
Pois não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos. Atos 4:20
Meu filho mais novo nunca conseguiu guardar segredo. Toda notícia com a qual ele se deparava era eletrizante demais para que ele guardasse para si mesmo. Quando tinha aproximadamente 3 anos, ele voltou com o pai e o irmão mais velho de um passeio de compras. Assim que pôde, ele correu para me contar as "novas". Com um brilho em seus olhinhos verdes, ele exclamou:
- Nós fomos às compras, e compramos um presente para você. Mas é segredo, viu? Então eu não vou contar que compramos um lustre para você para o Dia das Mães.
Quando ele ficou mais velho, nunca perdeu o entusiasmo de contar boas notícias. Meu filho ficou especialmente entusiasmado na noite em que enfrentou seu primeiro incêndio como bombeiro voluntário. Aquela experiência acabou sendo o início de uma carreira como bombeiro. Ele sentou-se em nossa cama naquela noite e nos contou todos os detalhes, desde quando haviam recebido a ligação da polícia até o momento em que os caminhões puderam retornar à estação.
O amor que meu filho tem por dar boas notícias me faz lembrar de uma cena descrita em Atos 3 e 4, No capítulo 3, há o relato de Pedro e João curando um coxo. Em seguida, eles aproveitam aquela oportunidade para compartilhar a história de Jesus. Entretanto, eles foram presos por pregar as boas-novas da ressurreição de Cristo.
No dia seguinte, o concilio religioso interrogou os dois homens. Aqueles líderes queriam saber mediante qual autoridade Pedro e João haviam curado o coxo. Os dois discípulos creditaram a cura a Jesus. O concilio não pôde negar o milagre, pois o homem curado estava bem ali na frente deles. Furiosos, eles ordenaram que Pedro e João jamais falassem ou ensinassem em nome de Jesus outra vez. A resposta dos dois discípulos a essa ordem é cativante. "Pois não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos" (At 4:20).
Aqueles dois discípulos estavam tão empolgados e felizes com a mensagem do evangelho, que não podiam deixar de falar sobre ela. O que Pedro e João haviam visto e ouvido enquanto estiveram com Jesus havia transformado a vida deles. Eles então externavam as boas-novas. Não conseguiam parar de falar a respeito de sua experiência com Jesus.
Você já passou tempo suficiente com Jesus a ponto de as boas-novas serem externadas do seu coração? Você também se vê incapaz de parar de falar sobre o que viu e ouviu, enquanto está assentada aos pés de Jesus? As boas-novas sobre Jesus nunca foram destinadas a ser um segredo. Nunca perca o entusiasmo de compartilhar as melhores boas-novas de todos os tempos!
Ginny Allen

Ouça a Suave Voz
 Obedeço a todos os Teus preceitos e testemunhos, pois conheces todos os meus caminhos. Salmo 119:168
Em uma sexta-feira de manhã, após minha devoção pessoal, voltei para a cama, pois ainda era muito cedo. Eu estava pensando nas diversas coisas que precisaria fazer antes do pôr do sol, para a preparação para o sábado. Enquanto eu relaxava ali na cama, ouvi uma suave voz me relembrando que eu havia decidido jejuar naquele dia. Eu me perguntei: "Em favor de que eu devo jejuar?" - já que aquela suave voz me dizia para assim o fazer. Afinal de contas, nosso grupo jejuava às quartas-feiras; porém, naquela quarta eu não havia participado do jejum do grupo.
Em seguida, disse a mim mesma: "Tudo bem, vou em frente e jejuar pelo meu próprio crescimento espiritual. É a coisa certa a se fazer, e estou contente com isso. Hoje vou apenas consagrar meu coração e vida ao Senhor."
Alguns minutos depois, meu filho me ligou. Ele disse que havia recebido um telefonema do examinador de pilotagem. Aquele examinador queria saber (já que o tempo estava bom) se meu filho não poderia fazer a prova de licenciamento de pilotagem. Ele deveria estar preparado para realizar o exame às 15h daquela tarde. Meu filho havia me ligado para ver se eu podia levar essa necessidade dele em oração até o trono de Deus.
Então me dei conta de que Deus queria que eu jejuasse por meu filho. Deus é grande; Seus planos não são os nossos. Sinto que Ele planejou aquele programa de oração, e comecei então a orar por meu filho. Prometi a mim mesma que quebraria meu jejum depois que meu filho tivesse completado o exame de pilotagem. Realizei meus deveres e os preparativos para o sábado. Em seguida, fui a um abrigo convidar as pessoas para frequentarem o culto do sábado seguinte, já que seria o Dia do Amigo em nossa igreja.
Às 17h, recebi uma ligação do meu filho; ele parecia muito feliz, e proclamou ali no telefone a bondade do nosso Senhor. Ele me contou que havia passado na prova de pilotagem e agora era um piloto particular. Exultei de felicidade, e dei graças e louvores a Deus. Sim, Ele responde às orações!
E, neste momento, oro por mim também, para que o Senhor me ensine a ouvir Sua voz e obedecer à Sua vontade em minha vida. Às vezes, Ele fala por meio de uma voz calma e suave; e, às vezes, Ele fala por meio de Sua Palavra. Há um texto em Deuteronômio que fala sobre essa necessidade de todas nós: "Quem dera que el[as] tivessem sempre no coração esta disposição para temer-Me e obedecer a todos os Meus mandamentos. Assim tudo iria bem com el[as] e com su[as] descendentes para sempre!" (Dt 5:29).
Orpha Gumbo Maseko

Lembranças do Meu Pai
Ouça, meu filho, a instrução de seu pai e não despreze o ensino de sua mãe. Provérbios 1:8
Meu pai, a quem chamávamos "papai", era um ministro ordenado; porém, ele optou por ser um ministro independente para que pudesse ficar com a família, e, em primeiro lugar, para que seus 10 filhos obtivessem uma educação cristã. Ele se mudou conosco para que pudéssemos ficar próximos a uma escola cristã de ensino médio. Então, quando meus irmãos mais velhos começaram a faculdade, papai se mudou com nossa família outra vez para uma casa próxima à entrada de uma faculdade cristã. Acredito plenamente que esse foi o melhor legado que papai deixou para nós, os filhos.
Papai começou a trabalhar para a editora de nossa igreja. Portanto, depois das aulas, quase todas as tardes, em vez de brincar com meus colegas de classe no parquinho da escola, eu corria para o escritório de papai e lia tudo que encontrava na minha frente até o fim do expediente. Foi assim que aprendi a amar a leitura de bons livros. Então, juntos, voltávamos a pé para a nossa casa. Até hoje aprecio esses momentos de pai e filha.
Certa vez, quando eu estava na faculdade, meu nome apareceu na lista de alunos que não podiam realizar as provas finais até que fizessem os devidos acertos com o financeiro. Enquanto eu aguardava minha vez para assinar uma nota promissória, alguém chamou meu nome. O homem que me entregou minha autorização financeira disse que estava fazendo aquilo para demonstrar seu apreço pela bondade que meu pai dedicara, por anos, a sua família.
Papai não tentava impor a nós os desejos que ele tinha para os filhos. Mas ele fazia isso sutilmente, para não criar nenhuma rebeldia. Quando eu estava no ensino fundamental, e até mesmo no ensino médio, papai me levava com ele sempre que era convidado para pregar em outras igrejas. Eu me tornei uma ouvinte muito atenta. Para mim, papai era o melhor pregador de todos. Não é preciso dizer que decidi que um dia me casaria com um pregador, e eu o fiz. Meu esposo e eu decidimos dar o nome do nosso primogênito de Alvo, em honra ao meu pai.
Papai escreveu uma carta para cada um de seus filhos em seu aniversário de 58 anos. Ele humildemente pediu perdão por ter sido excessivamente rígido quando éramos crianças. Papai terminou a carta com estas palavras: "Avancem na batalha da fé até que a vitória esteja ganha." Esse não deveria ser o objetivo de cada uma de nós?
Filipinas Roda Bautista

Deixada Para Trás
Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles. Provérbios 22:6
Nós éramos sete pessoas despreocupadas fazendo a viagem anual em trailer. Estávamos indo da pequena cidade de Carolina do Norte para Baxter Park no Maine. Nossas cinco crianças tinham entre 3 a 13 anos de idade. Fizemos uma rápida parada em uma lojinha e retomamos a viagem quando, uns poucos quilômetros depois, uma das crianças gritou: "Onde está Marie?" Ela havia sido deixada para trás! Pânico e orações seguiram-se, enquanto fazíamos uma viagem frenética de volta à última parada.
Seis pessoas sérias saíram do carro e entraram na loja. Ficamos aliviados quando nossa preciosa filha de 3 anos foi encontrada. Ela ficou assustada quando percebeu que não havia nenhum rosto familiar por lá. Continuamos a viagem, um pouco mais moderados, mas com orações de gratidão nos lábios e no coração.
Nesta manhã, li na internet mais de uma ocorrência horrorizante de pais resgatando suas jovens filhas de possíveis molestadores. A mais jovem era uma loirinha de cabelos encaracolados de 2 anos de idade que estava em um parquinho e o possível sequestrador teve a coragem de discutir com o pai, alegando que a criança era dele. Em outra situação, se a menina não tivesse derrubado um copinho na varanda do molestador, que foi visto e identificado por seu pai, sua vida teria terminado tragicamente assim como tantas outras. Se nossa falta de cuidado tivesse acontecido em um ambiente mais perigoso e o pior tivesse acontecido, sentiríamos culpa e remorso para o resto da nossa vida.
Tudo isso aponta para o fato de que a vigilância é vital para proteger as crianças neste mundo que se tornou alarmantemente perigoso para elas. E quanto mais sincera e perseverantemente deveríamos ensiná-las sobre o amor e o cuidado de Jesus e adverti-las do perigo e da tragédia resultantes de cair nas armadilhas de Satanás. Eu as encorajo, mães, avós, familiares e amigas a conduzir os pequenos na direção certa. Os primeiros anos são os mais importantes para formar e impressionar o caráter deles. O passar dos dias e anos é implacável. O que poderia ser mais urgente do que tê-los tão fundamentados no amor de Jesus que nada poderá desviá-los? Temos a garantia de que Ele virá para levar os Seus deste mundo de pecado para a alegria eterna. É minha oração que possamos todos estar lá como famílias, junto a Ele.
Lila Farrel Morgan

Antes de Clamarem
Antes de clamarem, Eu responderei; ainda não estarão falando, e Eu os ouvirei. Isaías 65:24
Tudo começou quando estávamos na cozinha, e meu marido, Gerald, havia dito algo engraçado. Eu comecei a pular, e ele começou a pular junto comigo. Demos as mãos; rimos e pulamos. Então, de repente, sua respiração começou a ficar ofegante. Ele começou a ter falta de ar e lutar para respirar. Era mais uma crise de asma!
Pedi rapidamente a um vizinho que ele ficasse com nossos filhos, e liguei para outra pessoa, para que ela viesse até a nossa casa e talvez passasse a noite ali. Em seguida, entrei com Gerald no carro às pressas, e corremos para o hospital. Duas coisas fizeram a asma de infância dele voltar "pra valer": o inverno gelado de Michigan e, como ficamos sabendo naquele momento, o esforço físico. Gerald passou horas deitado em uma maça estreita da sala de emergência, ao que parecia, lutando pela vida. Os médicos tentaram uma coisa após outra; porém, a respiração continuava fraca.
Havíamos nos mudado para Michigan para que meu esposo pudesse terminar sua pós-graduação em Antigo Testamento enquanto ainda trabalhava, fora do local, como editor. Não era fácil, e estávamos apertados financeiramente. Essas emergências estavam ultrapassando nosso orçamento.
Liguei para o nosso apartamento, e uma babá enviada por Deus já havia colocado as crianças para dormir. Fiquei ao lado de meu esposo, lendo, orando, pensando, orando, lendo, orando... E a noite foi passando. Pouco antes do amanhecer, Gerald começou a respirar com mais facilidade e implorou para voltar para casa. Finalmente, os médicos tiveram piedade e o liberaram por volta de meio-dia. Paramos em uma farmácia para pegar os novos me­dicamentos de Gerald. Eles custaram 50 dólares, e o que sobrou na conta bancária foi apenas um ou dois dólares. Isso não era bom. Teríamos que viver com aquele valor nas próximas semanas, até que caísse o novo salário dele.
Quando peguei as nossas correspondências, fiquei surpresa ao ver um envelope com um selo da América do Sul (endereçado a mim). Era um cheque de 50 dólares. Um editor cristão estava republicando um artigo que eu havia escrito, e me pagou por isso. Aquilo era um milagre! Meu trabalho geralmente era republicado por editores estrangeiros, mas eu raramente era notificada, e quase nunca recebia alguma coisa, senão um "obrigado". Só pude louvar a Deus por Sua bondade e por agir no Seu tempo perfeito. Creio que Ele realizou aqueles "milagres" para edificar a nossa fé para o futuro.
Penny Estes Wheeler

Callas
Como são preciosos para mim os Teus pensamentos, ó Deus! Como é grande a soma deles! Salmo 139:17
No casamento de nossa filha, as damas de honra usaram vestidos vermelhos, e seus buquês eram de callas brancas. Minha filha, a noiva, escolheu callas vermelhas para o buquê dela. Não sei ao certo quando as callas se tornaram as favoritas dela; mas, no casamento, tudo estava muito lindo.
Alguns anos se passaram: nossa filha e nosso genro amado tiveram uma linda menininha chamada Calla (e o nome da bonequinha dela é Lírio). Minha neta é meu encanto! Sou tão abençoada por morar a menos de cinco minutos de distância, e estar tendo o privilégio de passar várias horas com ela durante seu primeiro aninho de vida!
Percebo que anseio visitar Calla e passar tempo com ela. Sorrio desde o minuto em que chego à casa dela até estar na metade do caminho de volta para minha casa. Sorrio também quando conto ao vovô as coisas fofas que minha neta faz quando vamos vê-la. Às vezes, ela faz aquelas dancinhas quando aperta o botão do elefantinho peludo e ele canta: "Docinho querido, você sabe que amo você; não consigo não amar."
Nós duas saímos para caminhar; paramos para assoprar aquelas flores (dente-de-leão), e quando avistamos flores, nós cantamos: "Quem fez as lindas flores? As lindas flores? As lindas flores? Quem fez as lindas flores? Deus, nosso Pai!"
Calla ama demais o cachorro dela, chamado Charlie; é ele quem recebe os abraços doces de minha neta. Ela chama o cachorro de Char-char, ou Chardy.
Posso continuar falando e falando sobre o meu pequeno tesouro, minha neta Calla. Esse relacionamento precioso me faz lembrar do nosso relacionamento com o Senhor. Creio que somos Seu encanto e que Ele estima cada minuto que passamos com Ele. Deus ama ver todos os nossos "passinhos de bebê". Ele usa a natureza (Seu segundo livro) para declarar o Seu amor por nós, ao vermos as callas e outras flores que, desde o Éden, Ele permitiu que chegassem até nós, a fim de animar o nosso dia. Os passarinhos que cantam suas alegres canções nos fazem lembrar de Seu cuidado para com as necessi­dades deles, e, consequentemente, que nós também seremos bem cuidadas.
Penso também que Deus sorri desde aquela primeira vez em que nos viu! Você não acha que Ele também continua falando e falando a nosso respeito? Talvez Ele cante uma canção como aquela do elefantinho peludo da minha neta: "Você sabe que eu amo você; não consigo não amar."
Gay Mentes

O Que Faria Jesus?
Aquele que afirma que permanece nEle, deve andar como Ele andou. 1 João 2:6
Enquanto eu fazia meu devocional e estudava a Palavra do Senhor, minha mente se voltou para o comportamento "não cristão" que eu havia tido no hospital no dia anterior, ao realizar minhas obrigações. Minhas colegas haviam me pedido para ajudar a transferir um paciente de um quarto para outro. Fui preparar o novo quarto e, quando entrei ali, minha disposição mudou. Dentro daquele quarto estava outro paciente que brigava frequentemente com os funcionários do hospital. Ele era um daqueles pacientes que você não gostaria de ter num dia ruim, e nunca gostaria de ver num bom dia. Portanto, fiz o que me era natural: o ignorei completamente, enquanto transferia o primeiro paciente.
Minha consciência pesou; e eu pude imaginar Satanás sorrindo com malícia, por ele ter obtido a vitória. Fiquei envergonhada. Minha falta de domínio próprio havia inadvertidamente aberto a porta para que o "inimigo das almas" entrasse e tirasse vantagem da minha situação. Recentemente, eu estava lendo um texto sobre abrir a porta para o inimigo, e as palavras da autora resumiram o meu problema: "Assim que surge uma separação de sentimentos, a questão é exposta diante de Satanás para sua inspeção, sendo-lhe oferecida oportunidade de usar sua sabedoria e habilidade de serpente para dividir e destruir a igreja" (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. l, p. 123).
Enquanto refletia sobre o meu problema, um profundo sentimento de remorso me envolveu. "Tamar, é isso que Jesus faria? Claro que não!" Percebi a batalha constante pela minha alma e, em penitência, me curvei diante do meu Salvador. Pude me identificar com a experiência de Paulo, quando ele diz: "Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo" (Rm 7:18, 19). Jesus, o Pai misericordioso e perdoador, rapidamente me animou com Suas palavras em Romanos 8:1: "Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito" (ARC).
Ao lhe confrontarem as situações hoje, minha irmã, pergunte-se: "O que faria Jesus?" Um dos meus autores favoritos diz que nós carregamos o nome de cristãos - e ser cristão significa ser como Cristo. Lembre-se, não basta aceitar Jesus como Salvador; devemos seguir Seu exemplo em nossa vida diária. Que Deus abençoe você!
Tamar Boswell

Uma Segunda Chance
Se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar e orar... 2 Crônicas 7:14
Entramos na Build-A-Bear [uma loja onde você mesmo monta os seus brinquedos], em 30 de junho de 2011, a fim de comemorar o aniversá­rio de 9 anos da minha filha Cassandra. As crianças corriam de um lugar para outro, escolhendo um animal de brinquedo para estofar, dar banho e vestir: um animal para ser delas. Ao observá-las, não pude deixar de ficar admirada com o alegre entusiasmo que brotava não apenas das crianças de 9 anos, mas das três adolescentes ali também. (Minha filha mais velha, Lílian, estava com duas amigas dela.) Por fim, todas as crianças haviam escolhido ursinhos e foram estofá-los. Em seguida, os ursinhos tomaram um "banho de ar" e ganharam uma escovação completa. Depois de serem arrumados, as crianças escolheram roupas para vesti-los. Finalmente, era hora de escolher os nomes dos ursinhos e tirar uma foto do grupo.
Enquanto as crianças tiravam as fotos, me sentei na sessão de nomes e chamei meu ursinho de Billie-Beth, em homenagem a duas amigas especiais. Sentada ao meu lado, estava uma mulher mais velha, que parecia estar tendo dificuldades com o computador. Por fim, ela se virou e pediu a minha ajuda para dar um nome ao ursinho dela. Fiquei surpresa, mas perguntei se aquele seria um ursinho especial. Ela explicou que faria uma cirurgia na manhã seguinte para retirar um nódulo canceroso do seio, e aquele ursinho iria com ela. Eu disse:
- Bem, que tal chamá-lo de Anjo, para que você se lembre de que seu anjo da guarda estará com você?
Os olhos dela se encheram de lágrimas, e nós conversamos um pouco mais. Fui impressionada a orar com ela; então, sentadas no meio de uma loja de brinquedos movimentada, duas estranhas inclinaram a cabeça e pediram misericórdia a Deus. Depois de orarmos, nós nos abraçamos, e eu voltei para a festa de aniversário sabendo que Deus havia me colocado naquela loja por uma razão e com um propósito.
Havíamos originalmente planejado viajar para Orlando, mas mudamos os nossos planos. Deus sabia que eu podia ser útil para Ele e, graças a Ele, permiti que Ele me usasse naquela ocasião. Sabe, alguns anos antes disso, aconteceu uma situação onde eu devia ter orado em público por outra mulher, e acabei não orando. Até hoje me arrependo de não ter orado por ela e, quando penso nisso, oro por ela e pela família dela. Mas, graças a Deus, dessa última vez, não tenho arrependimentos. Atendi à voz suave que me disse para orar onde estávamos. Encontrar Lee e orar por ela naquela loja me transformou. Oro para que nos encontremos outra vez; se não for aqui, então que seja no Céu, como irmãs em Cristo.
Tamara Marquez de Smith

Acima das Escuras Nuvens...
Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão Minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da Terra. Atos 1:8
Algum tempo atrás, tive a oportunidade de viajar de avião para Berlim. Nuvens escuras pairavam sobre a cidade de Munique, e estava chovendo. Mas enquanto a aeronave subia cada vez mais alto no céu, eu mergulhava em um mundo maravilhoso. O sol brilhava por cima das nuvens, fazendo-as parecer fofinhos maços de algodão.
Às vezes, nos sentimos desanimadas; tudo fica escuro ao nosso redor, e as nuvens pairam profundamente sobre nossa vida. Se você precisa de esperança, pense no céu claro que existe acima das nuvens!
Tenho curiosidade de saber como os discípulos se sentiram quando Jesus os deixou. Todas as esperanças que eles tinham de um futuro melhor na Terra foram destruídas. Eles esperavam que Jesus mudasse todas as coisas e os libertasse da opressão romana. "Então os que estavam reunidos Lhe perguntaram: 'Senhor, é neste tempo que vais restaurar o reino de Israel'?" (At 1:6).
Entretanto, Jesus lhes deu uma resposta clara: "Não lhes compete saber os tempos ou as datas que o Pai estabeleceu pela Sua própria autoridade" (v. 7).
Será que Ele não havia compreendido Seus discípulos? Ou eles é que não haviam compreendido o Mestre? Eles haviam estado com Ele por três anos; testemunharam Seus milagres; no entanto, não haviam entendido Sua mensagem. Mas Jesus não os abandonou à incerteza quanto ao futuro. Ele lhes deu instrução e esperança: "vocês [...] serão Minhas testemunhas" (v. 8).
Podemos perguntar: "Isso ainda é válido para nós, seguidores de Jesus, em nosso tempo?" Também recebemos instrução e a esperança de receber o dom do Espírito Santo! Quando Pedro pregou seu sermão desafiador, seus ouvintes tinham uma importante pergunta a fazer: "Irmãos, que faremos?" (At 2:37). "Pedro respondeu: Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo" (v. 38).
Jesus nos prometeu o poder do Espírito Santo, e isso nos ajudará a proclamar o evangelho. O Espírito Santo é concedido aos seguidores de Cristo por ocasião do batismo. Você e eu (que afirmamos ter Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador) recebemos esse dom, para que possamos levar esperança ao desesperado, alegria ao triste e a perspectiva de um futuro brilhante àqueles que estão em escuridão.
Ingrid Naumann

Testemunhando em um Cemitério
"Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou até lá para acordá-lo". João 11:11
Este fato aconteceu em um cemitério perto de Brush Prairie, Washington, enquanto eu estava indo visitar algumas amigas. Enquanto dirigia, notei, de repente, um cemitério à minha direita. "Será que é esse cemitério em que meu irmão e minha cunhada estão enterrados?" me perguntei. Entrei com o carro no cemitério e dei uma olhada, mas não encontrei o túmulo deles. Tentei encontrar alguém que pudesse saber, mas não obtive ajuda.
Passei a noite conversando com minhas amigas, e, é claro, contei a elas sobre a minha experiência no cemitério. Elas confirmaram que aquele era mesmo o tal cemitério. Portanto, depois do almoço, num sábado, nós três voltamos àquele cemitério e fizemos mais buscas. Porém, não encontramos os túmulos.
Minhas amigas e uma irmã delas vieram e, outra vez, fomos até aquele cemitério. Um carro esportivo parou ali. Uma mulher desceu e foi até o canto do cemitério. Ela estava ajoelhada ao lado de um túmulo, com aparência muito triste. Decidi ir falar com aquela mulher. Ao chegar perto dela, eu lhe disse:
- Os cemitérios são lugares muito tristes, não é mesmo?
Perguntei em seguida de quem era o túmulo que ela estava visitando. Ela me disse que o filho dela havia morrido recentemente em um acidente de carro. Ele tinha apenas 19 anos. Em seguida, ela disse:
- Eu só gostaria de saber onde ele está.
Aquilo abriu portas para que eu dissesse:
- Creio que ele está dormindo o sono da morte, até que Jesus venha para nos levar para o Céu. Ele então chamará todos os mortos  à vida, e levará aqueles que O amaram para o Céu, a fim de viverem com Ele por toda a eternidade. É como quando o seu filho era um garotinho: você o colocava para dormir à noite, e ele dormia até a manhã seguinte. Bem, seu filho agora está dormindo e será despertado quando Jesus o chamar na manhã da ressurreição.
Ela pareceu tão emocionada ao ouvir o que eu lhe disse sobre a morte! Em seguida, entreguei a ela um cartão com informações da Bíblia. Eu lhe disse que, se ela tivesse mais perguntas, poderia entrar em contato com o pessoal responsável ou até mesmo receber estudos bíblicos.
Não tenho ideia do que aconteceu depois, nem se ela chegou a receber estudos bíblicos. Entretanto, sei por que não conseguimos encontrar o túmulo do meu irmão e da minha cunhada até que eu tivesse a oportunidade de testemunhar para aquela mulher. Assim que terminei de conversar com ela, minhas amigas me chamaram e disseram: "Encontramos!"
Esther A. Castle

Meditação da Mulher - Junho
Totalmente AMÁVEL
Meditação da Mulher

Comentários