A verdadeira luz

“De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem Me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida” (João 8:12).
Acho que você tem condições de ser humilde apesar de tudo. Você não é a verdadeira luz do mundo. Jesus é. Você é luz porque está ligado a Ele, porque O segue.
Você não tem luz em si mesmo, assim como a Lua não tem luz sem o Sol, nem a lâmpada sem estar ligada à fonte de energia elétrica.
Sim, devemos nos alegrar porque Deus nos deu grandes privilégios como cristãos, mas devemos ser humildes em nossa alegria. Não somos a verdadeira luz, mas um reflexo ou extensão da luz refletida por Jesus.
É, portanto, de suma importância que a cada momento permaneçamos ligados à fonte de poder espiritual.
Uma ilustração baseada na lamparina do Oriente Próximo nos ajudará nesse ponto. Essa lamparina consiste de um vaso cheio de óleo e um pavio com a ponta para fora.
O óleo é absolutamente essencial ao funcionamento da lamparina. Sem o suprimento de óleo, a lamparina era inútil e não produzia luz.
Assim acontece conosco. Precisamos ter Cristo em nós através do Espírito Santo a cada dia. Não podemos funcionar como luzes sem ter Cristo em nosso interior diariamente, sem um relacionamento íntimo com o Senhor da luz.
Esse suprimento de luz não é algo que acontece uma vez, por ocasião da conversão, e dura para sempre. Não, precisamos ir a Jesus diariamente por meio da oração e do estudo da Sua Palavra. À medida que recebemos o óleo diariamente, temos luz para levar a outros.
O pavio é outro elemento essencial nas lamparinas. Quando o pavio se torna desgastado e começa a fumegar, deixa de dar luz adequadamente. Precisa então ser aparado para que sua luz possa brilhar novamente.
Assim é em nossa vida espiritual. Precisamos dia a dia avaliar a nós mesmos à luz do amor de Deus e das bem-aventuranças, e “aparar” nossa vida a fim de mantermos o pavio queimando, de modo a emitir luz e não fumaça.

Amilton Menezes

Comentários