Totalmente AMÁVEL - Medite

Compartilhando a jornada
Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo. Gálatas 6:2
Depois de fazer longas viagens de carro com meu marido, Keith, passei a entender a importância de compartilhar a jornada. Já houve situações que nos desafiaram, não só um ao outro, mas também aqueles que encon­tramos pelo caminho.
Muitas vezes, paramos para conferir como estava um viajante cujo veí­culo havia quebrado; em ocasiões posteriores, como ficamos agradecidos quando alguém parou para nos ajudar. Recentemente, um casal acampado ao nosso lado estava cozinhando no escuro e tivemos a oportunidade de lhes emprestar uma lanterna. Outro acampante teve um problema elétrico que Keith conseguiu consertar. Nem sempre são as coisas grandes que nos confrontam, mas, sim, pequenas questões de necessidades pessoais que cada uma de nós precisa suportar nas lutas diárias da vida. Não sabemos o que Deus é capaz de fazer com um pouco de amor em ação.
Como diz o texto de hoje, não nos esqueçamos de fazer o bem, compreendendo e ajudando uns aos outros. Esse é o sacrifício mais agradável que você pode oferecer a Deus (ver também Hb 13:16).
A vida de Jesus na Terra foi um exemplo de altruísmo, ajudando os ou­tros de todas as maneiras. Somente nos apropriando do exemplo de Cristo podemos fazer aos outros o que gostaríamos que eles fizessem conosco (ver Mt 7:12). Deus nos chama para compartilhar e cuidar.
Às vezes, ouvir alguém é a única coisa necessária. Também creio que Deus é capaz de colocar você no lugar certo, na hora certa, a fim de ajudar a carregar o fardo de outra pessoa. Eu estava fazendo uma trilha pela floresta em Kakadu, no norte da Austrália, quando conheci uma mulher. Ela estava sentada perto de uma fonte de água. Quando me aproximei dela, ouvi a trágica história de sua família. Se já houve alguém que precisava ser ouvida, era aquela mulher.
Enquanto viajamos, descubro que há muitas pessoas em busca de con­solo e apoio. Como conselheira, tento oferecer o melhor que posso. Meu marido, eletricista e especialista em consertos gerais, já foi muito útil em lugares remotos. A oportunidade de dedicar apenas um pouco do seu tempo pode fazer muita diferença, não só para as pessoas, mas também para seu relacionamento pessoal com Deus. Seja viajando ou em casa com familiares e vizinhos, sempre há fardos para serem levados. Compartilhar a jornada da vida faz uma diferença tremenda, sobretudo quando aceitamos a importância da mensagem que nosso texto de hoje transmite.
Lyn Welk - Sandy

Deus é Meu Refúgio
Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. Salmo 46: 7
Todas as manhãs, eu me achego à presença do Senhor. Ali, eu passo tempo desfrutando Sua companhia. Deus me fala por intermédio de Sua Palavra; Ele me consola e dá forças para o dia. Deus me ajuda a me manter conectada com Ele o tempo inteiro. Oro pelas necessidades de meus familiares, amigos e vizinhos. Peço até por pequenas coisas, como ajuda para encontrar as chaves ou para pôr fim a uma dor de cabeça. Eu O louvo e agradeço pela ajuda tangível que Ele me concede, de uma maneira ou de outra, todas as vezes que Lhe peço. Em meio a tantas bênçãos, comecei a ficar preocupada com minha filha Priya. Ela morava no Reino Unido havia seis anos, sem emprego. Como mãe, clamei a Deus pela situação dela. Eu sabia que Ele não Se recusaria a ouvir minha oração. Às vezes, porém, minhas preces pareciam vazias. Eu sabia que o Espírito Santo continuava comigo e que, de algum modo, Ele certamente responderia às minhas orações.
Quando minha filha ligava, eu aconselhava:
- Não se preocupe. Apenas se ajoelhe e entregue seu problema a Deus.
- Ah, mamãe, estou cansada de orar - ela admitiu durante uma conversa pelo telefone. - Além disso, por quanto tempo mais devo continuar orando a esse respeito?
- Ore até Deus lhe dar um emprego - respondi.
Naquela dia, Priya desabou em prantos e disse:
- Mamãe, não tenho a menor esperança de conseguir um emprego. Já fui a tantas entrevistas, mas ninguém liga de volta.
Garanti a ela que sua situação estava segura em Cristo. Então orei por ela pelo telefone e li o Salmo 46:1.
- Deus não permitirá que você sofra por muito tempo, Priya. Você é filha dAquele que é seu refúgio e sua fortaleza. Apenas confie nEle.
Naquele dia, clamei ao Senhor como nunca antes. E Deus falou diretamente a mim por intermédio de Sua Palavra: "Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal" (Mt 6:34). Compreendi o que Deus estava me dizendo.
No dia seguinte, à tarde, Priya me ligou inesperadamente.
- Mamãe, consegui um emprego público. Louvado seja Deus por ser meu socorro na tribulação!
Quanta verdade! Quando esperamos e confiamos com paciência descobrimos que Deus responde em Seu tempo.
Premila Masih


Encorajamento em Josué
Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar. Josué 1:9
Anos atrás, em um retiro para mulheres do qual participei, a oradora sugeriu que personalizássemos os versículos da Bíblia, colocando nosso nome neles. Ao fazer isso, descobri que Josué 1:9 diz: "Não fui Eu que lhe ordenei, Carol? Seja forte e corajosa! Não se apavore, Carol, nem desanime; pois o Senhor, o seu Deus, estará com você, Carol, por onde você andar." Como eu gostaria de ter aprendido essa lição anos antes!
Fiz três semestres da faculdade e então parei para me casar. Trabalhei enquanto meu marido estudava, até nossa segunda filha nascer. Alguns anos depois, nós nos mudamos para outra cidade, onde meu esposo havia conseguido um novo emprego. Enquanto eu trabalhava em tempo integral e estudava à noite, a formatura parecia algo bem distante; sentia-me desanimada. Quando meu conselheiro acadêmico sugeriu que eu fizesse duas matérias por semestre para conseguir terminar em cinco anos, em vez de dez, segui o conselho dele.
Problemas conjugais levaram ao divórcio e agora eu era uma ocupada mãe solteira. Eu gostava de aprender, mas, em parte, odiava a ideia de trabalhar o dia inteiro e estudar por mais cinco longos anos. Então Deus me inspirou a investigar a possibilidade de fazer faculdade em tempo integral. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que eu poderia conseguir recursos suficientes para cobrir as mensalidades e nossas despesas regulares! Preenchi a papelada para o auxílio financeiro e planejei que matérias faria no primeiro semestre.
A empresa me deu um ano de licença. Os colegas de trabalho organizaram um junta-panelas de despedida e me deram conselhos, abraços, presentes e desejos de boa sorte. Embora eu já frequentasse a faculdade durante a noite, fiquei ansiosa à medida que se aproximava o momento de ser estudante em tempo integral.
Depois de um ano, a empresa perguntou se eu estava pronta para voltar ao trabalho. Escolhi terminar a faculdade, em vez de voltar para o emprego. Mais uma vez, Deus me abençoou: eu recebi ações da empresa quando saí. Formei-me em maio do ano seguinte e sinto gratidão profunda por ter sido forte e corajosa, exatamente como o Senhor ordenou. Ele verdadeiramente permaneceu a meu lado o tempo inteiro!
Quando reflito sobre a vida, percebo que Deus nunca me deixou. Ele sempre esteve me incentivando, conduzindo e esperando pacientemente para que eu O ouvisse e seguisse, ajudando-me a compreender o que Ele quer que eu faça.
Carol Jean Marino

Em Seus Braços
Estendo as minhas mãos para Ti; como a terra árida, tenho sede de Ti. Salmo 143:6
Quando eu tinha cerca de 11 anos, fiz o teste para o coral da escola. Fiquei surpresa ao ser escolhida, pois, para ser bem franca, não achava que eu cantava muito bem. Nossa escola foi escolhida para participar de um programa de Natal que seria gravado e transmitido em nosso canal de televisão local durante essa época. Tivemos que fazer o ensaio final, já com as roupas, e a gravação nas temperaturas altas de setembro, no canal de televisão. O que mais me marcou no ensaio foram as luzes quentes.
Por ser uma das meninas mais altas, fui colocada na fileira de cima do estrado, que subia por seis a sete filas até perto das luzes. Quando terminou o ensaio, chegou a hora de começar a gravar a apresentação em si. Lembro-me de sentir cada vez mais calor e, antes que me desse conta, tudo ao meu redor ficou escuro. Olhei para a garota à minha direita e disse:
- Não estou me sentindo muito bem.
Quando acordei, percebi que um homem me levava em seus braços. Acho que era o diretor da escola. Recordo-me de ouvir que eu era uma "mocinha muito sortuda", pois alguém estava lá para me pegar quando caí do estrado.
Eu diria que eu fui muito sortuda e abençoada! Foi somente anos depois que reconheci o quanto eu poderia ter me machucado caso não houvesse ninguém para me pegar.
Temos Alguém que está sempre nos vigiando, posicionado no lugar certo para nos segurar quando caímos. Nosso maravilhoso Senhor Jesus nos ob­serva em todos os momentos do dia. Ele nos vê enquanto dormimos, quando cumprimos nossas atividades e sempre está ali para nos socorrer. Tudo que precisamos fazer é nos voltar para Ele e orar. Ele anseia que necessitemos dEle e O transformemos em uma parte de nossa vida.
Lembro-me de que, após a morte de minha mãe, eu tinha dificuldade para dormir. Uma amiga me disse: "Descanse em Jesus, como se Ele a estivesse segurando nos braços." Amei a imagem mental desse conselho: nosso Deus e Rei me segurando em Seus braços.
Portanto, não importa o que você precise enfrentar hoje, se está em uma ótima fase da vida ou enfrentando desafios, as mãos divinas se estendem em sua direção. Agarre essas mãos, suba no colo do Senhor e descanse. É o lugar mais maravilhoso e seguro que existe.
Jean Dozier Davey

Deus Está no Controle
Lancem sobre Ele toda a sua ansiedade, porque Ele tem cuidado de vocês. 1 Pedro 5:7
Há pouco tempo, voltei dos Estados Unidos para minha terra natal, o Brasil. Depois de morar em outro país por sete anos, não tinha certeza se conseguiria me adaptar a viver em minha terra de novo. Por esse motivo, quando amigos me ofereciam cachorrinhos de presente, eu precisava rejei­tá-los, mesmo amando animais, em especial cachorros.
Enquanto lutava para tomar a decisão de ficar ou não, Deus me mostrou que tinha planos para mim no Brasil, usando várias situações para me fazer criar laços. Uma delas foi Lili, uma bela cadela abandonada que encontrei a caminho da igreja, em certa manhã de sábado. Ela era sempre alegre, tranquila e muito amigável. Como me fazia feliz!
Em um dia de Natal, eu havia acabado de chegar de uma bela cantata e, como sempre, fiz carinho na Lili, que foi me receber. "Mas o que é isso que estou tocando?" Senti um caroço do tamanho de uma bola de gude. "Oh, não, o que será?" Na segunda-feira bem cedo, o veterinário me acalmou e passou alguns remédios. Tranquilizada, prossegui com a viagem planejada à universidade para um mês de aulas de pós-graduação. Em janeiro, ao retornar, o caroço estava dez vezes maior! Ajude-me, Senhor! Misericórdia! No dia seguinte, ela precisou ser operada. Dessa vez, o veterinário me as­sustou. Vários exames constataram alterações hormonais alarmantes. Um mês depois, o tumor estava de volta! Clamei a Deus mais uma vez, que criou a mim e aos animais também. Senhor, não quero ver minha Lili sofrendo! Doía-me ver um bichinho que antes era feliz e brincalhão agora prostrado, em dor. Foi então que o Senhor me orientou a levá-la em outro veterinário.
Em maio, Lili foi operada de novo. O sarcoma havia voltado e alguns órgãos precisaram ser retirados junto com o tumor. O veterinário ficou preocupado. Na noite da cirurgia, eu precisava ouvir a voz de Deus. Era sexta-feira, abri o devocional na meditação do dia 4 de novembro e li: "Você está preocupada com uma doença?" Eu estava! Contudo, o Médico dos mé­dicos estava no controle. Para Sua honra e glória, Lili se recuperou bem e eu pude testemunhar e fazer trabalho missionário na clínica onde ela ficou internada. Setembro chegou de novo e ela está muito bem. Continuamos a fazer exames e tratamentos, para controlar os níveis hormonais. A região que foi atacada pelo tumor duas vezes está curada. Glória a Deus!
Eloisa da Silva Monken

Resgate Necessário
Mas agora assim diz o Senhor, Aquele que o criou, ó Jacó, Aquele que o formou, ó Israel: Não tema, porque Eu o resgatei; Eu o chamei pelo nome; você é Meu. Isaías 43: 1
O carro passou em alta velocidade, deixando para trás um pequeno monte de pelo na rua. Uma pessoa bondosa pegou o pequeno corpo ferido e o levou até a clínica de animais mais próxima.
O veterinário examinou com cuidado o gatinho e meneou a cabeça.
- Está muito machucado - disse. - Vai ficar muito caro tratar. Ele tem um microchip, mas não está registrado no nome de ninguém.
Melissa, a técnica em veterinária, havia se afeiçoado ao animal e suplicou:
- Se você o tratar, ficarei responsável por cuidar dele e ajudá-lo a sarar.
O veterinário aceitou a proposta dela até que um exame de sangue revelou que o gatinho tinha imunodeficiência felina.
- Nenhum abrigo vai aceitá-lo. Não vale a pena cuidar dele.
Melissa, no entanto, insistiu:
- Deixe-me ficar com ele. Eu vou cuidar dele.
E ela cumpriu sua promessa. Dois anos depois, o gatinho ao qual ela dera o nome de Mikito havia desenvolvido uma bela pelagem macia, cor de creme, com manchas marrons. Seus olhos azuis atentos chamavam a atenção de todos!
As circunstâncias mudaram e Melissa o levou para viver em Maryland. A casa onde ele deveria morar acabou sendo um desastre, pois lá ele brigava com outros gatos. O que fazer? Ele não podia mais ficar ali. Precisava de um novo lar. Quem o aceitaria?
Como eu ainda estava de luto pela perda de meu gatinho Ginger, não estava interessada em um novo animal, mas resolvi, ainda relutante, lhe dar uma chance. Boa escolha! Ele se tornou um companheiro especial, um animal reservado e nobre, que parece amar poucas pessoas além de mim. Agradeço ao Senhor pela presença confortante de Mikito dia após dia. Ele encontrou um lar para sempre comigo!
Quando o Senhor me encontrou, eu também estava quebrada. Muitas decisões e ações insensatas estavam cobrando seu preço e meu espírito estava abatido. Jesus dizia: "Venha a mim. Eu consertarei seus pedaços quebrados e lhe darei um novo espírito e uma nova esperança" Eu, porém, chorei diante dEle: "Você não entende. Estou enferma e não sou digna de Seus cuidados e de Sua atenção."
Jesus respondeu: "Sou Redentor e é isso que eu faço - redimo aqueles que estão quebrados. Sou Eu quem cura os pecadores enfermos e os faz inteiros novamente. Creia em Mim e lhe darei um lar eterno ao Meu lado!"
Marilyn Petersen

Como Preciso DEle!
Que o ímpio abandone o seu caminho, e o homem mau, os seus pensamentos. Volte-se ele para o Senhor, que Terá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, pois Ele dá de bom grado o Seu perdão. Isaías 55:7
É fácil ficar presa na correria da rotina diária: levantar e ficar pronta antes que o filho de 16 anos tome banho e acabe com a água quente; acordar o filho de 4 anos e ouvir todos os seus motivos para não querer ir à casa da babá. Então é a vez do bebê: trocar a fralda suja e a roupa. Casacos, cachecóis, luvas, brinquedos especiais e, claro, não esquecer os lanches. Desjejum? Não dá tempo. Precisamos entrar no carro e começar o caminho. Deixo as crianças e dou um beijo de despedida em cada uma. É mais um dia para elas crescerem, brincarem e aprenderem sem a minha presença.
É hora de partir para o trabalho, onde encontro alunos esperando que eu seja um exemplo de profissionalismo, tato e calma. Chega o momento de entregar um trabalho corrigido às duas horas da manhã e compartilhar minha "sabedoria infinita" sobre administração - que eu terminei de planejar na noite anterior.
O dia termina comigo pegando as crianças e fazendo compras no su­permercado, preparando o jantar e limpando a casa, dando banho nos dois pequenos, conversando com o adolescente sobre seu dia e a injustiça do mundo, preparando aulas e corrigindo trabalhos para o dia seguinte, co­locando roupa na máquina, dando um beijo de boa noite em meu marido cansado e fechando os olhos para uma curta noite de descanso.
Eu havia me convencido de que não tinha muito tempo para devocional e oração. Como eu sentia necessidade da força e da orientação de Deus, mas não percebia! O bondoso Pai a quem eu sirvo me conduziu - com muita gentileza - à compreensão de minha necessidade dEle, com sussurros tranquilos de incentivo, até que eu entendi.
Oh, como é melhor descansar no Senhor e passar tempo com meu Salvador! Minhas atividades diárias não mudaram muito. Ainda tenho tarefas demais para cumprir, mas agora eu as entrego a Deus e, de algum modo, Ele cuida de tudo. É muito mais fácil administrar a vida quando eu a entrego ao Reis dos reis todo-poderoso. Descobri que, com apenas meia hora de devoção e oração a cada manhã e uma oração íntima todas as noites, consigo realizar muito mais ao longo do mesmo período, e com muito menos estresse e ansiedade.
Obrigado, Senhor.
Tammy Jamieson



Totalmente AMÁVEL
Meditação da Mulher

Comentários