12 de agosto de 2017

Filhos hiperconectados: três dicas para manter o relacionamento com eles


Pais devem buscar diálogo constante com os filhos
Muitas famílias usam a tecnologia para construir memórias e relacionamentos. Assistir a um bom filme juntos ou rever fotos do passado podem ser atividades muito prazerosas. Mas a tecnologia também pode decepcionar. Ela pode dar a ilusão de que está nos conectando ao outro, quando não se está.
Se você reparar na forma como algumas famílias usam a tecnologia hoje em dia, perceberá que elas estão mais ligadas a pessoas que não estão tão próximas assim. Embora possam estar fisicamente no mesmo cômodo ou residência, podem estar desconectadas uma das outras em termos de relacionamento. A maioria dos pais e adolescentes reconhece que durante uma refeição também estão enviando mensagens, navegando na web ou respondendo e-mails. Isso mostra que nós estamos definitivamente mais conectados, porém não necessariamente a quem está na mesma mesa.
Mas isso não é um problema novo ou causado pela Internet. Muitos filhos que nasceram nas décadas de 1970 e 1980 também preferiam assistir TV a dialogar com seus pais. Faça um teste: experimente desconectar sua casa completamente. Será que você encontraria algo para falar ou fazer com seus filhos? O problema é o excesso de tecnologia ou é a falta de relacionamento?
O desafio de hoje é o mesmo do passado: os pais precisam continuar lutando para estabelecer um relacionamento profundo, de qualidade e confiança com os seus filhos. Você que é pai precisa tomar a iniciativa, por mais desconfortável que isso possa ser. Portanto, aqui vão algumas dicas que podem te ajudar a estar conectado com eles:
1. Quando seus filhos te evitarem, certifique-se de que você não fará o mesmo. Quando os filhos evitarem se relacionar com você ou preferirem um amigo do Facebook para bater papo, como pai, uma das decisões mais importantes que você pode ter é não desistir e buscar o relacionamento com eles, mesmo que pareça que não é o que querem.
2. Cultive atividades e conversações que não dependam da tecnologia. Separe tempo para conversar sobre a vida, fé, relacionamentos, objetivos, sonhos e esperanças.
3. Esteja pronto para ter diálogos desconfortáveis. À medida em que vocês realizam mais atividades juntos, você pode tentar ter conversas mais profundas. Um dos momentos para de ter um desses diálogos é numa longa viagem de carro, por exemplo. Vocês estarão próximos, mas evitarão o desconforto de estarem se olhando nos olhos. Depois da primeira experiência, as demais se tornarão mais fáceis.
Tudo isso é um processo. Por isso, lute pelo coração dos seus filhos.

Carlos Magalhães


Igreja Conectada

Coluna fala sobre como levar a mensagem de Cristo ao maior número possível de pessoas com tecnologia digital e os recursos presentes no universo web.



Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/coluna/carlos-magalhaes/filhos-hiperconectados-tres-dicas-para-manter-o-relacionamento-com-eles/



Nenhum comentário:

Postar um comentário